Segurança Tecnologia 

Redes sociais podem compartilhar suas informações no combate ao terrorismo

Redes sociais podem compartilhar suas informações

A ideia de um extensivo compartilhamento de dados entre grandes empresas e agências do governo é muito preocupante.

“Gigantes da tecnologia como Facebook, Google, YouTube e Twitter precisam colaborar para pegar piratas e terroristas”, diz um novo relatório.

É um chamado para que as empresas comecem a compartilhar informações sobre usuários. Da mesma forma que os casinos compartilham informações entre si para evitar fraudes.

De acordo com o documento, fazer isso poderia ajudar a combater uma grande variedade de questões. Tais como hackers, malwares, notícias falsas e pornografia infantil. Hackers e a vigilância do governo estão fazendo as pessoas abandonarem a internet

As sugestões polêmicas são apresentadas no novo relatório “Trouble in Our Digital Midst'” da Digital Citizens Alliance.

“As plataformas digitais colaboram em questões políticas e técnicas! Mas não há evidências de que elas estejam compartilhando informações sobre os próprios atores ruins”, lê-se no relatório. “Isso permite que criminosos e atores ruins se movam entre as plataformas”.

“Existem inúmeros exemplos de indústrias trabalhando em conjunto para identificar e compartilhar informações. Por exemplo, os casinos compartilham informações sobre trapaceiros e seus truques. Durante décadas, o setor de varejo compartilhou informações sobre cartões de crédito fraudulentos.

“Um modelo similar permitiria que as plataformas digitais e a aplicação da lei se identificassem. O combate àqueles que buscam alavancar as plataformas para prejudicar os consumidores seria mais rápido”.

O compartilhamento das informações é preocupante

A ideia do amplo compartilhamento de dados entre grandes empresas e agências governamentais é extremamente preocupante, pois coloca os direitos dos cidadãos em risco. O futuro do extremismo: Inteligência Artificial e biologia sintética transformarão o terrorismo

Theresa May criticou ferozmente as empresas de tecnologia na sequência do ataque terrorista da London Bridge, acusando-as de fornecer aos terroristas “espaços seguros” on-line.

Ela também pediu que a internet seja rigorosamente regulamentada e que deseje introduzir restrições estritas sobre o que as pessoas podem fazer on-line.

O relatório da Aliança dos Cidadãos Digitais centra-se em uma série de “atividades ilícitas”, mas sugere que as mesmas medidas podem ser usadas para enfrentar todos os tipos de problemas.

“Nossa melhor esperança é a maior coordenação entre as forças policiais e as plataformas digitais – por exemplo, quando um pirata digital é pego no Facebook, todas as outras plataformas devem ser alertadas para estar atentas para ele ou ela, para que possam tomar medidas para bloquear o pirata rapidamente “, acrescenta o relatório.

O que vocês acham de ter sua privacidade violada pelas agências do governo? Comentem!

Fonte: Independet

Compartilhe!

Publicações relacionadas

Leave a Reply

2 Thoughts to “Redes sociais podem compartilhar suas informações no combate ao terrorismo”

  1. Olá, Eder!

    Não sei se cabe no seu blog participar de tags, mas indiquei você para o “Mystery Blogger Award”.

    Se quiser e puder participar, dê uma olhadinha aqui:
    https://lucaspalhao.wordpress.com/2017/06/12/mystery-blogger-award/

    Abraço,
    Lucas Palhão

    1. Participo sim Lucas, vou responder

Obrigado por ler, deixe seus comentários e não esqueça de compartilhar

%d blogueiros gostam disto: