Ciência Extraterrestre 

Ou as estrelas estão estranhas, ou 234 alienígenas estão tentando nos contactar

Quase todos nós queremos que os alienígenas sejam reais. Sejam eles os Greens, pinks, browns, Greys. Ou talvez os Vulcans, Klingons, até mesmo um ser de pura energia. Qualquer tipo serve.

É por isso que sempre que um sinal misterioso ou flutuação de energia chega de algum lugar do cosmos e acerta um dos nossos muitos telescópios, manchetes inundam toda a mídia: “Será que finalmente detectamos um sinal Alien?” ou “Astrônomos descobriram uma Megaestrutura Alienígena”. Mas as pessoas com espírito cientifico sabe que estamos, provavelmente, ficando à frente de nós mesmos.

O ceticismo ainda governa o dia, quando se trata dessas manchetes, e os acontecimentos que as geram. Essa é a forma como deve ser, porque temos sempre uma razão mais importante do que qualquer sinal do espaço. Mas, ser cético é um ato de equilíbrio; isso não significa desconsiderar as coisas.

O que estamos falando aqui é um novo estudo de E. F. Borra e E. Trottier, dois astrônomos da Universidade de Laval, no Canadá. O estudo, intitulado “Descoberta de modulações espectrais periódicas peculiares em uma pequena fração de estrelas do tipo solar” que foi publicado apenas no arXiv.org, um site de pré-impressão, de modo que esse estudo em si não foi comentado ainda. Mas ele está gerando muito interesse.

Os dois astrônomos usaram dados do telescópio Sloan Digital Sky Survey, e analisaram os espectros de 2,5 milhões de estrelas. De todas essas estrelas, eles encontraram 234 que estão produzindo um sinal intrigante. Isso é apenas uma pequena porcentagem. E, dizem, estes sinais “têm exatamente a forma de um sinal de ETI que foi previsto num estudo prévio de Borra.

O telescópio Sloan Digital Sky Survey destaca-se contra o plano de fundo das montanhas de Sacramento.
O telescópio Sloan Digital Sky Survey destaca-se contra o plano de fundo das montanhas de Sacramento.

A previsão é uma parte fundamental do método científico. Se você desenvolver uma teoria, e ela evolui cada vez mais e mais, pode com certeza usá-la para prever corretamente alguns eventos futuros com base nela. Veja, quantas vezes as previsões de Einstein com base na relatividade foram atestadas corretamente?

As 234 estrelas no estudo de Borra e Trottier não são aleatórias. Elas estão “esmagadoramente na faixa espectral F2 até K1” de acordo com o resumo. Isso é significativo porque este é um pequeno intervalo centrado em torno do espectro de nosso próprio Sol. E o nosso próprio Sol é o único que conheço que tem uma espécie inteligente que vive perto dele. Se o nosso tem, talvez outros também tenham?

Os autores reconhecem cinco causas potenciais de suas descobertas:

  1. Efeitos de redução de dados e instrumentais
  2. Transições rotacionais em moléculas
  3. Transformação de Fourier de linhas espectrais
  4. Pulsações rápidas e, finalmente
  5. Sinal de ETI previstos por Borra (2012).

Eles eliminaram as moléculas e as pulsações como causas, e considerem que é altamente improvável que os sinais são causados pela análise de Fourier em si. Isso deixa duas possíveis fontes para os sinais detectados. Ou eles são um resultado da redução dos dados dos instrumentos de Sloan, ou são de fato um sinal de inteligências extra-terrestres.

Os sinais detectados são pulsos de luz separadas por um intervalo de tempo constante. Estes tipos de sinais foram previsto por Borra em seu artigo de 2012, e eles são o que ele e Trottier estabeleceram encontrar nos dados de Sloan. Pode ser uma bandeira vermelha quando o cientista encontram a mesma coisa que eles previram que iriam encontrar. Mas Trottier e Borra são cautelosos sobre os seus próprios resultados.

Como dizem os autores em seu artigo, “Embora improvável, há também a possibilidade de que os sinais são devido a composições químicas altamente peculiares em uma pequena fração de estrelas do halo galáctico”. Pode ser improvável, mas muitas descobertas parecem improváveis na primeira vez. Talvez exista um pequeno subconjunto de estrelas com peculiaridades químicas que as fazem atuar desta forma.

Para resumir tudo, os dois astrônomos descobriram um pequeno número de estrelas, muito semelhante ao nosso Sol, que parecem ser a fonte de sinais pulsantes. Estes sinais são os mesmos previstos por uma sociedade tecnológica usando lasers de potência para comunicar com estrelas distantes.

universo

A maioria de nós queremos os alienígenas existam, e sinais de luz talvez sejam o primeiro sinal deles pulsados de estrelas como o nosso Sol. Mas tudo ainda é muito preliminar, e, como reconhecem os autores, “… nesta fase, essa hipótese precisa ser confirmada com a continuação dos trabalhos.”

Esse trabalho já está sendo planejado pela Breakthrough Listen Initiative, um projeto que busca vida inteligente no cosmos. Eles pretendem usar o telescópio automatizado Planet Finder no Observatório Lick para observar mais algumas das 234 estrelas de Borra.

A equipe Breakthrough não parece tão animada sobre as descobertas de Borra. Eles já jogaram água fria sobre ele, afirmando o velho axioma de que “Reivindicações extraordinárias exigem provas extraordinárias” em uma declaração sobre o estudo de Borra. Eles também dão uma pontuação às descobertas de Borra de 0 a 1 na Escala Rio. Uma escala usada pela comunidade SETI internacional para classificar detecções de fenômenos que poderiam indicar vida avançada fora da Terra. Uma classificação de 0 a 1 significa que isto é insignificante.

Fonte: Universe Today

Compartilhe!

Publicações relacionadas

Leave a Reply

5 Thoughts to “Ou as estrelas estão estranhas, ou 234 alienígenas estão tentando nos contactar”

    1. No final da publicação tem mesmo um alerta do instituto SETI em que tais evidências não soam significativas e não provam nada, fico feliz com sua contribuição para reforçar isso.

  1. “Quase todos nós queremos que os alienígenas sejam reais. Sejam eles os Greens, pinks, browns, Greys. Ou talvez os Vulcans, Klingons (…)”
    Os klingons eu não queria que fossem reais não, viu! ahe90a8

Obrigado por ler, deixe seus comentários e não esqueça de compartilhar

%d blogueiros gostam disto: