Sociedade Tecnologia 

O que você precisa saber sobre o futuro do dinheiro

future_money_bitcoin

Se você não odeia os bancos, eles provavelmente devem encher o seu saco. Tudo bem. O dia a dia das maquinações da máquina financeira são mundanas ou massivamente complicadas. Mas o que acontece com as finanças deveria ser importante a todos. Se você estava no planeta durante o pânico financeiro de 2008, sabe disso.

É bem simples. Como fazemos dinheiro, gastamos, guardamos, enviamos e fazemos ele crescer está centralizado em como nos fazemos todas as outras coisas. O futuro de tudo isso está sendo minimizado agora, e a tecnologia é uma força motriz enorme. Este rápido crescimento, com foco no dinheiro do mundo da tecnologia é chamada de “fintech”, o que significa … onde as finanças encontram a tecnologia. Fácil o suficiente.

fintechEntenda o que é Fintech – GuiaBolso

Fintech é toda empresa que se propõe a oferecer serviços relacionados ao seu dinheiro, só que a custos bem mais baixos que os dos bancos, e beneficiando-se do imenso alcance da internet.

Mas é um pouco mais do que isso.

As finanças estão sendo computadorizadas a décadas. Um número crescente de negócios diários são executadas por algoritmos. A velocidade do mercado é sobre-humano, na ordem de micro segundos e a população dos sabichões das finanças está, provavelmente, perdendo apenas para a tecnologia.

A maior parte disso, no entanto, é sobre o que está acontecendo dentro das paredes sagradas das finanças.

Uma fintech é mais sobre como a ethos das startups, aplicativos, internet e todas as coisas digitais começaram a se infiltrar na Wall Street, tendo como objetivo modelos de negócios de longa data. É a promessa de que pequenas equipes de codificação de software podem ser assassinos corporativos.

Este é um mundo onde a confiança é redefinida como uma rede descentralizada de computadores tão massivos que ninguém pode mexer com eles; onde a sua agência bancária local não está no final da rua, está em seu bolso; onde moedas de um centavo da multidão lançam mil startups; onde o dinheiro se move sem atrito por todo o mundo; onde o seu consultor financeiro é um software, e o mercado vai, “sem as mãos”.

É um exagero? Certo. Mas o isso é muitas vezes construído sobre uma base de coisas incríveis.

O Fim do Homem do meio

Se houve um tema para a máquina de campanha publicitária da FinTech nos últimos anos, tem sido o fim do intermediário financeiro. Os crentes financeiros do Bitcoin, os convertidos blockchain, crowdfunders, crowdlenders, crowdborrowers, o reino supremo do peer-to-peer.

Se nós aprendemos alguma coisa com a digitalização de outras indústrias, é que as empresas centralizadas tendem a sofrer quando a internet intervém. Então, é o sistema financeiro o próximo na linha? Existem, certamente, aqueles que pensam que sim.

O Bitcoin foi apenas o começo. A fundação tecnológica do Bitcoin conhecida como blockchain, tem sido quase tão quente como a notória moeda digital nos últimos anos.

Muitos têm proclamado, não é sobre Bitcoin, blockchain está onde o real potencial reside. Mas os dois não estão tão separados quanto gostaríamos que fosse.

De acordo com Catheryne Nicholson, CEO e co-fundadora da BlockCypher, contabilidade não distribuída como a blockchain iria funcionar sem o incentivo para validar transações, e a moeda digital (na forma de, por exemplo, mineração de Bitcoin) que é um incentivo.

“Eu acho que o que realmente faz a blockchain ser perturbadora é que você tem toda uma rede que está validando. Eles não fazem isso de graça”, disse Nicholson. “Eles estão sendo incentivados a fazê-lo, e seu incentivo é um bitcoin ou um ether. Se você remover essa recompensa, qual é o incentivo para a totalidade da rede para assegurá-lo?”

Na conferência, Nicholson anunciou a sua empresa, BlockCypher, uma espécie de Amazon Web Services para a blockchain, recentemente começou a hospedagem de Ethereum. Ethereum fornece uma moeda digital, mas eles também estão focados em contratos inteligentes.

“[Blockchain] permite-lhe fazer todo tipo de coisas que normalmente são exigidas por um intermediário, necessário várias partes de confiança, a fim de executar. O que a Ethereum faz é permitir que você faça isso na forma de “contrato inteligente”, mas fazer isso na blockchain para que você não tenha a necessidade de ter uma pessoa ou uma entidade seja essa parte de confiança “.

Blockchain e moedas digitais podem significar não mais taxas para transportar o dinheiro entre os bolsos, um vasto e simplificado escritório financeiro que hoje é consumido por limpar e validar transações.

Intermediários. Quem precisa deles?

Dormindo com o inimigo?

Não há nenhuma dúvida de que a próxima onda de tecnologia em finanças tem um potencial disruptivo. Mas se você estava esperando o fim dos grandes bancos, pode esperar por mais algum tempo.

newseventsimages

Jessie McWaters, um líder do projeto Fórum Econômico Mundial (WEF), descreveu como em 2014, o WEF reuniu um grupo de 50 líderes de serviços financeiros e perguntou o que eles pensavam sobre a FinTech. A resposta foi em grande parte de desprezo, nós temos a escala, confiança e experiência de navegar a complexidade da regulamentação.

Em 2015, o tom era diferente. Bancos ficaram preocupados, nervosos. Então, este ano, McWaters disse, a discussão evoluiu novamente.

“Agora houve quase um pouco de arrogância. As pessoas sentiram como se tivessem descoberto a solução”, disse McWaters.“Foi sobre trabalhar juntos, e havia uma visão de que isso não era apenas uma ameaça para os serviços financeiros, embora fosse isso, mas não havia mais do que isso. Houve a oportunidade… para consertar serviços financeiros”.

McWaters disse que a fintech não é “atos aleatórios de violência”. Muitas empresas estão focadas em pontos de atrito onde os clientes ficam frustrados, enquanto que em outros lugares eles estão decidindo “pegar carona em infraestrutura legada”. McWaters disse que a Apple Pay não perturba os cartões de crédito, mas em vez disso foca na experiência do cliente, a sua área de especialização.

Grandes empresas e startups fragmentadas ou estão colaborando, tornando-se clientes uns dos outros, ou adquirindo e sendo adquirida.

Em um painel, os fundadores da duas startups falaram sobre a sua experiência de ser engolido por grandes empresas. Enquanto isso, Catherine Bessant, COO e CTO do Bank of America, disse que grandes empresas como a dela devem fazer parceria, comprar e quando for o caso, competir com as fintechs, mas acima de tudo ficarem engajadas.

“O que eu sei sobre os próximos 20 anos é que estamos monomanicamente, estranhamente focados em garantir que aproveitaremos a tecnologia de modo que tudo o que você quer de nós em 20 anos é o que nós somos capazes [de] … e eficazes em fazer”.

“Olhos na nuca”

Grande parte desta tecnologia está focada principalmente em operações financeiras, de serviço ao cliente para o escritório. Mas as forças maiores estão em jogo na economia em geral acabará por afetar a forma como os negócios financeiros são feitos.

Brad Templeton, diretor do EFF e fundador da ClariNet, observou como a adoção de uma tecnologia aparentemente não relacionada, como carros de auto-condução, poderia ter um grande impacto sobre as seguradoras.

“Mesmo a indústria financeira, o setor de empréstimo para automóveis vai mudar quando as pessoas migrarem para as frotas em vez do varejo para os empréstimos”, disse Templeton. “As seguradoras vão ver as casualidades caírem para um terço do que é agora e a maioria segurados pelas empresas que constroem os carros que dirigem sozinhos”.

Ao longo destas linhas: Como a detecção precoce da doença pode afetar as seguradoras? Como a expectativa de vida mais longa pode alterar o aconselhamento financeiro e o planejamento de aposentadoria? Como pode a energia solar afetar os mercados de futuros e de commodities?

Templeton também discutiu a computação quântica. Toda a nossa linha segurança financeira baseia-se na ideia de que é muito difícil fatorar grandes números, isto é como a criptografia de dados mais trabalha no momento. Mas um computador quântico maciçamente poderoso (o que não está aqui ainda) poderia fazer o trabalho de tais medidas de segurança.

“Se você olhar para fora na Wall Street e ver os banqueiros e os programadores correndo com as mãos no ar aos gritos: alguém fez isso. Essa é a sua pista”, disse Templeton.

Qual seu plano para 2025?

3D-computer-chip-HD-wallpaper

Embora as fintechs e as bigfins sejam melhores amigas por enquanto, isso não é desculpa para ser complacentes. A tecnologia avança rápido demais para isso, e apenas a com o futuro em foco vai sobreviver.

Templeton disse: “Se você me disser: ‘Aqui está o meu plano para 2015’, eu vou dizer, ‘plano muito interessante, mas eu só posso dizer uma coisa sobre isso, está errado.’ Você tem que fazer o seu plano para 2025”.

Ray Kurzweil começou a olhar para a evolução da tecnologia para que ele pudesse melhorar o tempo de suas invenções. Quando ele começou a notar as tendências exponenciais em computação, ele percebeu que tinha que planejar eventos futuros acontecendo mais cedo do que o esperado.

Ao fazer o seu plano para 2025, não se esqueça de levar em conta a natureza exponencial dessas tecnologias de ir além da linear, e preparar-se para ser surpreendido.

Em uma entrevista através de um robô de telepresença Beam com Bob Pisani da CNBC, Kurzweil disse que as principais tendências descritas em seu livro The Singularity Is Near está no caminho certo.

“Nós apenas atualizamos nossos gráficos computacionais para 2014”, disse Kurzweil. “Eu tive este quadro, pela primeira vez entre 1980 e 1981. Projetei-o para 2050. Então, de agora é 35 anos mais tarde, e é exatamente onde deveria estar”.

Texto: Jason Dorrier fonte SingularityHub

Como um extra a essa postagem quero deixar aqui duas mineradoras de Bitcoins em nuvem que uso e fazem todo trabalho, sem que haja necessidade de investir em equipamentos pesados para fazer a mineração, basta apenas efetuar o cadastro e acompanhar os resultados.

hashocean-logo-color

Eobot

*Uma dica é se cadastrar e convidar seus amigos para aumentar o seu poder de mineração.

Não se esqueça de criar uma carteira virtual para poder recolher seus Bitcoins na https://blockchain.info/pt/

 

Publicações relacionadas

2 Thoughts to “O que você precisa saber sobre o futuro do dinheiro”

  1. SERIA UM GOLPE? É SIM, É UM GOLPE DE ESTADO
    >> https://gustavohorta.wordpress.com/2016/03/30/seria-um-golpe-e-sim-e-um-golpe-de-estado/

    “…Houve em 2014 uma eleição totalmente protegida pelas leis constitucionais e pela legislação eleitoral em vigor. Estas eleições, ainda que disputadas de forma acirrada, tendo uma campanha eleitoral recheada de mentiras e ‘maracutaias’, com diversas ocorrências que, no mínimo, podem ser consideradas sob suspeição, como o “acidente” aéreo que matou um dos candidatos, aeroportos construídos de forma suspeita, helicópteros carregados de pasta base de cocaína (nunca investigados), crise hídrica em um certo estado da União, etc., apresentou um resultado consistente com a vontade popular. Houve um candidato eleito no segundo turno, a presidente Dilma Rousseff, que obteve a maioria dos votos, algo acima de 54,5 milhões de votos, ainda que um de seus adversários, sem reconhecer a derrota, já no dia seguinte, tenha pedido mais de uma recontagem de votos que, diga-se de passagem, confirmaram os resultados originais. Começava aí o processo golpista de sabotagem. …”

  2. […] O que você precisa saber sobre o futuro do dinheiro […]

Obrigado por ler, deixe seus comentários e não esqueça de compartilhar

%d blogueiros gostam disto: