Tecnologia 

Exergando 3-D com apenas um olho.

Imagem: Universidade de St Andrews
Imagem: Universidade de St Andrews

Pesquisadores da universidade de St Andrews no Reino Unido descobriram que, ao contrário do que todos pensam, é possível enxergar em 3-D apenas com um olho.

Dr Dhanraj Vishwanath, psicólogo da universidade disse que é possível vivencia a experiência de ver em 3-D simplesmente olhando por um pequeno buraco.

A pesquisa, publicada pela revista Psychological Science, tem implicações para as pessoas que têm apenas um olho ou dificuldades com a visão normal. O estudo também trás implicações para tecnologia 3-D, sugerindo que podem existir outros métodos de criação deste tipo de ambiente visual. Até então, duas imagens (uma em cada olho) combinadas e interpretadas pelo córtex visual do cérebro produza a sensação de profundidade que por sua vez criava o efeito 3-D.

O estudo da Universidade sugere que os dois olhos não são necessários para produzir este efeito.

Dr Vishwanath diz: “Demonstramos experimentalmente pela primeira vez que a mesma maneira especial que a profundidade é vivenciada em filmes 3-D, também pode ser experimentada, observando uma figura normal com um olho, através de um pequeno buraco circular”. Embora este efeito já seja conhecido a muito tempo,  ele sempre foi dispensado. Mas agora mostramos que de fato ele é real, e os resultados de percepção são exatamente iguais aos do 3-D estereoscópio, como visto nos filmes em 3-D. E com base nesta constatação, fornecemos uma nova hipótese de como a experiência 3-D pode ser. O doutor ainda explica que a maioria das pessoas entende que o 3-D é, por exemplo, quando assistimos um filme em 3-D com óculos especiais, os objetos aparecem tridimensionais, mais vívidos, e parecem reais dando a impressão de que você pode tocá-los com a mão. A sensação de espaço também é real. Está é também a maneira de como os objetos, profundidade e espações 3-D são vivenciados no mundo real por pessoas que tem a visão normal, (com os dois olhos).

A descoberta da universidade sugere que de fato, ver em 3-D, não é uma experiência exclusiva de pessoas com a visão normal. Ao invés disso, os pesquisadores afirmam a princípio é possível também para pessoas que tem um olho ou algum tipo de problema de visão.

Muitas destas pessoas acreditam que não podem ver em 3-D por simplesmente nunca ter em experimentado. As descobertas e os resultados preliminares sugerem que o método pode ser usado por pessoas que tem estrabismo, por exemplo. Estão sendo feitos testes com um grupo de voluntário com estrabismo. Aproximadamente 15% da população mundial possui algum grau de desalinhamento na visão.

Para saber mais: Artigo completo em PDF

Fonte: Universidade de St Andrews

Publicações relacionadas

Obrigado por ler, deixe seus comentários e não esqueça de compartilhar

%d blogueiros gostam disto: