Curiosidades Segurança 

Check it: você conhece os termos de uso e sabe para que eles servem?

Entenda por que é importante ler com atenção quais são as regras do jogo quando você cria uma conta em um serviço online

“Você leu e aceita os termos de uso?” Se você tem uma conta em qualquer serviço online, é bem provável que você já tenha se deparado com essa frase. É provável também que você tenha clicado em “sim” e tenha aceitado os termos de uso de um serviço sem ter lido. Você não está sozinho.

A grande maioria das pessoas não está disposta a ler textos longos na internet, ainda mais quando eles trazem informações de difícil compreensão. O fato é que os termos de uso podem ser encarados como as “regras do jogo”, ou seja, eles descrevem aquilo que você pode ou não pode fazer na plataforma.

Da mesma forma, esse texto indica ainda o que o serviço em questão pode fazer com as informações que coleta – e é justamente aí que reside o maior problema. Em alguns casos, pode ser que a empresa detentora das informações não seja tão idônea assim e, com isso, seus dados podem ir parar nas mãos de terceiros.

Termos de uso: um mistério a ser desvendado

Quando você contrata um serviço no mundo real a empresa que vai fornecê-lo celebra com você um contrato. O contrato nada mais é do que um guia de regras com os direitos e deveres para ambas as partes. Os termos de uso nada mais são do que um contrato de prestação de serviço.

Porém, nesse caso, você não pode discordar de uma cláusula em específico. Ou você concorda com tudo aquilo que foi proposto e aceita os termos para poder seguir adiante ou então não poderá usar o serviço. Como as pessoas não leem o que está escrito, seguem adiante mesmo não concordando.

O maior problema aparece quando há alguma violação dessas regras – seja da sua parte ou da parte do fornecedor do serviço. Se você ofender pessoas na rede social, por exemplo, postando conteúdo impróprio, um serviço como Facebook tem o direito de bloquear ou excluir sua conta – você concordou com isso, lembra?

O que você deveria fazer?

Não tem outro jeito. Se você quer ter um pouco mais de segurança com relação ao manuseio dos seus dados, então você precisa ler os termos de uso com atenção. Se você não concordar com a proposta, a recomendação é, portanto, a de não utilizar o serviço. Não há como negociar um “meio termo”.

Entretanto, o fato de você aceitar sem ler as informações não significa, necessariamente, um problema. Para muitos, não faz diferença alguma o que será feito com os seus dados a partir do momento que você os inserir na plataforma. A questão que você deve observar aqui é: de que dados estamos falando?

Aí entra em cena a sua percepção sobre até onde vai a sua privacidade. Algumas pessoas se importam de ter, por exemplo, as suas informações de localização expostas no Facebook. Já outros fazem questão de compartilhar esse dado. Ou seja, vai de cada um compreender quais são os limites aceitáveis.

O que você não pode fazer é violar as regras com as quais concordou. Por exemplo: uma delas diz que você não pode compartilhar imagens que tenham nudez. Caso você o faça, o Facebook pode tomar medidas para que isso não ocorra, medidas essas que vão desde o apagamento do post até a exclusão da sua conta.

Cada novo aplicativo tem as suas regras

Além dos termos de uso gerais, que são aqueles concedidos quando você cria a sua conta, existem ainda as permissões, que você habilita quando usa um aplicativo qualquer vinculado à sua conta na rede social. Um exemplo disso são aqueles jogos de perguntas e respostas que sempre aparecem na sua timeline.

Quando você faz um teste, antes de publicar o resultado na sua timeline, muitas vezes surgem perguntas como “o desenvolvedor deseja ter acesso aos seus contatos, você aceita?”. Ao responder sim, essa informação é repassada para um terceiro, que poderá fazer com ela o que bem entender.

Outros desenvolvedores pedem acesso à sua câmera ou ao microfone, por exemplo. Um aspecto para se observar com atenção é se essa concessão é mesmo necessária. Se você está testando um app de fotos, nada mais natural do que conceder acesso à câmera. Porém, se não for o caso, desconfie.

Por fim, lembre-se que ao conceder acesso aos seus dados uma vez, essa porta fica aberta por tempo indeterminado. O Facebook planeja mudar as regras do acesso às suas informações por terceiros, bloqueando o acesso a partir de três meses de inatividade, mas essa medida ainda não foi adotada oficialmente.

Evite problemas cuidando da sua privacidade

A melhor maneira de evitar problemas com relação às redes sociais é mantendo o controle sobre as informações que você publica. Querendo ou não, você é o principal filtro de conteúdo no Facebook e a rede social só terá acesso aos seus dados se assim você permitir.

Por isso, pense bem antes de compartilhar dados como localização, fotos que mostrem onde você mora ou que exponham aspectos da sua vida pessoal que você não gostaria que se tornassem públicos. Esse conselho pode ser uma maneira de evitar também que você seja visado para assaltos.

É grande o número de bandidos que roubam celulares escolhendo as suas vítimas a partir das redes sociais. Um seguro para celular pode fazer você reaver o aparelho, mas ainda assim a sua preocupação com a segurança deve ser constante.

Texto: Luana Sudré, Link Builder Agencia SEO Marketing

Publicações relacionadas

Obrigado por ler, deixe seus comentários e não esqueça de compartilhar

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Translate »
%d blogueiros gostam disto: