Bem vindo ao mundo da “Internet das Coisas”

Você pode gostar...

6 Resultados

  1. Monica T Maia disse:

    Bem, o problema não é o avanço tecnológico. Esse é sempre muito bem-vindo. O problema são os seres que fazem mau uso dele. A energia atômica poderia resolver muitos problemas, mas os governos preferiram investir em bombas destruidoras. Sempre há os dois lados da moeda. Façamos, nós, o melhor possível com qualquer tecnologia disponibilizada, né? Vamos sempre torcer a favor. Desta vez, pela Internet das Coisas….

    • Eder Oelinton disse:

      Existe outro problema que aflige os que estão desenvolvendo a tecnologia por trás da Internet das Coisas, a inteligência artificial, ou as conexões sinápticas das máquinas que farão as coisas funcionarem por si só. As pessoas que detêm tal conhecimento possuem um poder ainda incalculável que pode ser mais destrutível do que qualquer bomba, é a disseminação da tecnologia nos nossos lares por meio da Internet das coisas, ou seja, em cada lar, no futuro próximo, teremos algo que tem o potencial de nos aniquilar com o avanço da Inteligência artificial… realmente estamos caminhando para onde?

  2. Monica T Maia disse:

    Bem Eder, acredito numa coisa chamada pelos orientais de fluido vital. Máquina alguma poderá ter ‘vida real’ sem esse éter universal que está em tudo que têm vida pulsante, independentemente do nível de adensamento dos átomos. Tem um astrofísico formado na Unicamp, professor Laércio Fonseca, que têm umas palestras muito interessantes sobre isso. Alguma parte desse material – ele já produziu umas 500 palestras – está disponível no youtube.

  1. 30 de junho de 2015

    […] A Internet das Coisas começou na metade de 1990, quando um gerente de uma marca comum no Reino Unido ficou intrigado com o desaparecimento de uma cor de um batom das prateleiras das lojas. […]

  2. 23 de dezembro de 2015

    […] hackeaveis estão prontos para ultrapassar os computadores no mundo real com a Internet das Coisas, robôs, drones, carros sem motoristas. Imagine um mundo superconectado de amanhã se tornando um […]

  3. 27 de setembro de 2016

    […] Bem vindo ao mundo da “Internet das Coisas” […]

Obrigado por ler, deixe seus comentários e não esqueça de compartilhar

%d blogueiros gostam disto: