Por que ir ao ginecologista regularmente?Saúde 

Por que ir ao ginecologista regularmente?

De acordo com uma pesquisa realizada pela Anis/UnB 36% das mulheres vão no ginecologista a cada seis enquanto 41% vão uma vez por ano. Apesar dessa importante frequência, 7% das entrevistadas ficam anos sem ir, 8% relataram que não costumam ir e 3% nunca foram. Com isso, é fundamental saber porque é importante ir ao ginecologista regularmente.

O ginecologista é o médico especializado na saúde da mulher e, portanto, o mais qualificado para acompanhar as mudanças físicas, hormonais e ginecológicas da mulher ao longo da vida, instruindo sobre determinados temas, solicitando os exames de rotina e encaminhando para tratamentos quando necessário.

Assim, apesar da importância do ginecologista na saúde feminina, muitas mulheres não têm uma frequência nesse especialista. A seguir destacamos a importância da regularidade das consultas.

Quando ir ao ginecologista pela primeira vez?

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, as visitas ao ginecologista devem começar antes da primeira relação sexual. O indicado é que a primeira consulta aconteça após a menarca, a primeira menstruação. Caso esteja tudo certo, o retorno pode acontecer depois de alguns anos, quando for iniciar a vida sexual.

Na primeira consulta o especialista vai verificar se está tudo certo com o desenvolvimento da menina, considerado os relatos dela e exame físico. Nesse momento, normalmente, nenhum exame ginecológico é solicitado.

Esse momento também é importante para que a menina possa tirar dúvidas sobre o próprio corpo. A orientação adequada na adolescência é muito importante para evitar uma gravidez indesejada e também doenças sexualmente transmissíveis (DSTs).

Por que ir regularmente ao ginecologista?

Após a primeira relação sexual, independentemente da idade, a mulher deve ir ao ginecologista anualmente. Essas consultas periódicas são fundamentais para relatar mudanças físicas, ginecológicas ou comportamentais, fazer os exames de rotina e verificar se o quadro de saúde está adequado. Entre os exames solicitados estão:

  • papanicolau: indicado para ser feito anualmente após a primeira relação sexual, ainda que não haja novas relações no período. É essencial para identificar alterações no útero e permitir um diagnóstico precoce do câncer de colo de útero;
  • mamografia: indicada anualmente após os 40 anos para grupos que não sejam de risco, a mamografia é a principal aliada, junto ao autoexame, do diagnóstico precoce do câncer de mama;
  • ultrassom das mamas: esse exame normalmente é solicitado em mulheres com menos de 35 anos com mamas mais densas que dificultam a visualização na mamografia, indicado para identificar nódulos e alterações nas mamas;
  • ultrassom transvaginal: exame menos frequente, mas que pode ser solicitado caso haja alguma queixa relacionada ao trato reprodutivo, como menstruações irregulares, dores, sangramentos anormais etc.

A realização dos exames de rotina e outros mais minuciosos para investigação de situações mais especificas, somada a importância da conversa anual com o médico, são os fatores que tornam a regularidade das visitas ao ginecologista tão importante.

A partir da conversa com a paciente, o médico poderá analisar diferentes questões como métodos contraceptivos mais adequados, histórico ginecológico, risco de doenças, exposição a DSTs, entre outras situações. O diagnóstico e tratamento precoce de diferentes doenças estão diretamente relacionados a maiores chances de cura, o que é especialmente importante no caso de câncer, seja do colo do útero como das mamas.

Assim, as consultas regulares ao ginecologista são fundamentais para um acompanhamento mais próximo da saúde da mulher, seja para prevenir, como diagnosticar e tratar.

Publicações relacionadas

Obrigado por ler, deixe seus comentários e não esqueça de compartilhar

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Translate »
%d blogueiros gostam disto: