Tecnologia 

Plástico resolve problema com a próxima geração de painéis solares

Células solares de polímero plástico podem ser mais eficientes e ter mais estabilidade, de acordo com novas pesquisas.

As células solares de polímero plástico continuam sendo uma prioridade da indústria devido ao seu peso leve, flexibilidade e custo-benefício.

Adicionando um polímero inerte comum, chamado poliestireno, essas células solares passam por uma morfologia interna otimizada, resultando em um desempenho maior do dispositivo, relatam uma equipe que Miriam Rafailovich, professora da Universidade Stony Brook, e Chang-Yong Nam, cientista dos EUA. Departamento de Energia Brookhaven National Laboratory e professor adjunto da universidade, liderada.

A descoberta resolve um problema com células solares de plástico polimérico. A maioria dessas células requer que um aditivo seja incluído para alto desempenho do dispositivo, uma molécula de cadeia pequena não ativa para controlar a morfologia interna. Mas o aditivo é conhecido por causar problemas de estabilidade sob luz e calor, o que compromete o desempenho e a eficiência.

O novo estudo, que aparece na Advanced Materials Interfaces, demonstra que a substituição do aditivo pelo polímero inerte resolve potencialmente esse problema.

Em um artigo publicado anteriormente na Nanoscale, os pesquisadores usaram uma abordagem semelhante, mas com um polímero diferente. Esse trabalho anterior ilustrou que uma célula solar de plástico polímero recém-projetada aumenta a espessura ideal, uma qualidade mais adequada para a produção industrial por métodos de revestimento de baixo custo.

O trabalho foi apoiado por subsídios da National Science Foundation e do DOE.

Fonte: Universidade Stony Brook/Futurity.org

Estudo Original DOI: 10.1002/admi.201800435

 

Publicações relacionadas

Obrigado por ler, deixe seus comentários e não esqueça de compartilhar

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Translate »
%d blogueiros gostam disto: