Bem Estar 

Os médicos explicam como uma caminhada realmente muda nosso cérebro

Embora possa parecer óbvio que uma boa caminhada através de uma floresta ou de uma montanha pode limpar sua mente, corpo e alma, a ciência agora está descobrindo que a caminhada realmente pode mudar seu cérebro … para melhor.

CAMINHAR NA NATUREZA PODE PARAR PENSAMENTOS NEGATIVOS, OBSESSIVOS.

Ruminação Significado de Ruminação Por Netto (RJ)

S.f. (fr. e ing. rumination). Em psiquiatria, forma obsessiva de pensamento na qual as mesmas ideias ou temas se repetem, excluindo outros tipos de actividade mental. O doente encontra-se em geral deprimido.

Pensamento negativo que retorna a sua mente excessivamente.

Além da sensação quase instantânea de calma e satisfação que acompanha o tempo ao ar livre, caminhadas na natureza podem reduzir ruminações. Muitos de nós geralmente nos encontramos consumidos por pensamentos negativos, o que nos tira do prazer do melhor momento e nos leva ao caminho da depressão e da ansiedade na pior das hipóteses. Mas um estudo recente publicado em Proceedings of the National Academy of Sciences descobriu que gastar tempo na natureza diminui esses pensamentos obsessivos e negativos em uma margem significativa.

Para realizar este estudo, pesquisadores compararam a ruminação relatada de participantes que passaram por um ambiente urbano ou natural. Eles descobriram que aqueles que caminharam por 90 minutos em um ambiente natural relataram níveis mais baixos de ruminação e também reduziram a atividade neural no córtex pré-frontal subgenual, uma área do cérebro relacionada à doença mental. Aqueles que atravessaram o ambiente urbano, no entanto, não relataram rumina diminuída.

Os pesquisadores observaram que o aumento da urbanização correlaciona-se estreitamente com o aumento de casos de depressão e outras doenças mentais. Aproveitar o tempo para se retirar regularmente das configurações urbanas e passar mais tempo na natureza pode beneficiar muito nosso bem-estar psicológico (e físico).

CAMINHANDO QUANDO DESCONECTADO DA TECNOLOGIA AUMENTA A CRIATIVIDADE NA SOLUÇÃO DE PROBLEMAS

Um estudo conduzido pelos psicólogos Ruth Ann Atchley e David L. Strayer descobriu que a criatividade na resolução de problemas pode ser drasticamente melhorada, tanto pela desconexão da tecnologia quanto pela reconectividade com a natureza. Os participantes deste estudo foram acompanhando a natureza durante cerca de 4 dias, período durante o qual não foram autorizados a usar qualquer tecnologia. Eles foram convidados a realizar tarefas que exigiam pensamento criativo e resolução de problemas complexos, e os pesquisadores descobriram que o desempenho em tarefas de resolução de problemas melhorou em 50% para aqueles que participaram dessa excursão de caminhadas sem tecnologia.

Os pesquisadores deste estudo observaram que tanto a tecnologia quanto o ruído urbano são incrivelmente perturbadores, constantemente exigindo nossa atenção e impedindo que nos focemos, tudo isso pode ser tributável para nossas funções cognitivas. Uma boa caminhada longa, sem tecnologia, pode reduzir a fadiga mental, aliviar a mente e estimular o pensamento criativo.

CAMINHADAS NO EXTERIOR PODE MELHORAR O DÉFICIT DE ATENÇÃO NAS CRIANÇAS

O Transtorno de Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH) está se tornando cada vez mais comum entre as crianças. As crianças que têm TDAH têm um tempo difícil com controle de impulso e permanecem focadas, elas se distraem facilmente e exibem hiperatividade excessiva.

Embora as crianças que sofrem de TDAH possam ser difíceis para os pais, a solução usual, optar por medicamentos prescritos, pode fazer mais mal do que bem, especialmente quando as soluções naturais também funcionam. Um estudo realizado por Frances E Kup, PhD, e Andrea Faber Taylor, PhD, descobriram que expor crianças com TDAH a “atividades ao ar livre” reduz significativamente os sintomas. Os resultados deste estudo sugerem que a exposição à natureza pode beneficiar qualquer pessoa que tenha dificuldade em prestar atenção e/ou exibir comportamento impulsivo.

CAMINHAR NA NATUREZA É UM GRANDE EXERCÍCIO E, POR ISSO, AUMENTA O PODER CEREBRAL

Nós já sabemos que exercitar é fantástico para o nosso bem-estar geral. A caminhada é uma excelente maneira de queimar entre 400 a 700 calorias por hora, dependendo do seu tamanho e da dificuldade de caminhada, e é mais fácil nas articulações do que outras atividades, como correr. Também foi comprovado que as pessoas que exercem exercícios externos são mais propensas a mantê-lo e seguem seus programas, fazendo a caminhada uma excelente escolha para aqueles que desejam se tornar mais ativos regularmente.

Pesquisadores da Universidade da Colúmbia Britânica descobriram que o exercício aeróbio aumenta o volume do hipocampo – a parte do cérebro associada à memória espacial e episódica – em mulheres com mais de 70 anos. Esse exercício não só melhora a perda de memória, mas também ajuda a prevenir isso. Os pesquisadores também descobriram que também pode reduzir o estresse e a ansiedade, aumentar a auto-estima e liberar endorfinas. Muitas pessoas tomam medicação para resolver todas e cada uma dessas questões, mas a solução para esses males pode ser muito mais simples do que você pensa.

COMO VOCÊ PODER COMEÇAR A CAMINHADA?

Por sorte, a caminhada é um dos esportes mais fáceis e menos dispendiosos para se envolver, e pode ter grandes benefícios para toda a família, incluindo a avó. Comece pequeno e teste suas habilidades. Faça o que funciona para você, se isso significa apenas caminhar por trilhas em um parque, está bem.

Qualquer exercício ao ar livre é melhor que nenhum. Você pode facilmente encontrar mapas de trilhas online perto da sua casa, e há muitos aplicativos de smartphones para trazê-los também. Eu recomendo desligar o seu sinal e o seu telefone enquanto faz caminhadas, para que você possa obter os maiores benefícios da caminhada (embora seja sensato, pelo menos, levá-lo consigo em caso de emergência).

Certifique-se de que você tenha alguns bons tênis para caminhada, um chapéu e uma garrafa de água, e certifique-se de colocar uma roupa que você possa fazer as coisas ligeiras ou facilmente, enquanto você aquece e esfria. Você também pode considerar usar pólos de trekking, o que pode aumentar sua velocidade e tirar uma certa pressão sobre os joelhos.

Este artigo (Médicos Explicam como a Caminhada realmente muda nosso cérebro) foi originalmente criado e publicado pela Coletiva-Evolução sob autoria de Alanna Ketler. Fonte Waking Times

Publicações relacionadas

Obrigado por ler, deixe seus comentários e não esqueça de compartilhar

%d blogueiros gostam disto: