OVNI 

Objeto misterioso e não identificado cai em Mianmar

Um grande objeto metálico não identificado caiu do céu ontem (10 de novembro) na remota região montanhosa de Mianmar.

O objeto cilíndrico, que tem cerca de 12 pés (3,7 metros) de comprimento e 5 metros de diâmetro, explodiu na aldeia de Lone Khin, perto de uma mina de jade. Os aldeões acordaram cedo de manhã com um barulho alto e vibrações, quando o objeto caiu no chão. Embora ninguém tenha se machucado, o OVNI rasgou a barraca de um mineiro de jade, e depois, o cheiro de queimado encheu o ar, de acordo com o The Myanmar Times.

“Inicialmente, nós pensamos que era uma guerra.A explosão fez nossas casas tremerem.Vimos a fumaça de nossa aldeia”, Daw Ma Kyi aldeão de Lone Khin, disse ao The Myanmar Times.

Objeto aéreo

À primeira vista, o objeto parece ter vindo de uma aeronave.

“Eu acho que foi um motor porque eu encontrei um diodo e muitos fios de cobre na cauda do corpo do objeto”, disse o aldeão Ko Maung Myo ao The Myanmar Times. “Também parece um bloco de motor a jato.”

No entanto, funcionários do governo dizem que não identificaram o objeto e estão enviando especialistas para examiná-lo. Um ex-funcionário do governo do Departamento de Aviação disse que a imagem mostrada no Facebook do metal “OVNI” parecia mais um foguete do que parte de um avião comercial.

Ainda ontem, a China anunciou o lançamento bem sucedido de um foguete Long March 11 no espaço, juntamente com cinco satélites e uma espaçonave experimental de navegação pulsar de raio-X, informou Spaceflight Insider. O XPNAV-1 (um acrônimo para Maichong Xing Shiyan Weixing), uma nave espacial de 530 libras (240 quilogramas) equipada com matrizes solares e dois detectores que usam emissões de raios-X dos pulsares para navegar, destina-se a identificar as localizações de espaçonaves em espaço profundo.

Os destroços espaciais são uma parte comum dos lançamentos de satélites e foguetes. Embora as probabilidades de qualquer indivíduo ser atingido por algum deles é baixa, as chances de que atinja um dos 7 bilhões de pessoas na Terra é surpreendentemente alta: Após o lançamento de um satélite do tamanho de um ônibus escolar em 2011, Mark Matney, um cientista no Escritório do Programa de Lixo Espacial no Centro Espacial Johnson da NASA em Houston, disse anteriormente ao Live Science que as probabilidades de alguém ser atingido por esses detritos imediatamente após o lançamento eram aproximadamente um em 3.200.

O espaço está repleto de lixo de explorações passadas. Ao todo, haviam pelo menos 500.000 peças de lixo espacial orbitando nosso planeta em 2010, embora a maioria das peças sejam pequenas. Desse lixo espacial, mais de 20 mil peças são maiores do que uma bola de basebol, de acordo com a NASA. Em 2012, a Suíça propôs a construção de um tipo de zelador do espaço para limpar alguns desses detritos.

Fonte: LiveScience

Publicações relacionadas

Obrigado por ler, deixe seus comentários e não esqueça de compartilhar

%d blogueiros gostam disto: