Ciência Curiosidades 

O que fazer quando a ave mais perigosa do mundo entra na sua casa?

O que você faz quando ave mais perigosa do mundo passeia em sua sala de estar?

Bem, se você fosse como o casal australiano Sue e Peter Leach, simplesmente se esconderia atrás da mesa de jantar, e certificaria-se de tirar algumas fotos. Porque, você precisaria de provas. Apenas no caso de que se alguma coisa ruim acontecesse.

No início desta semana, um casuar, conhecido pelos moradores como “amendoim”, fez uma visita na casa do casal em Wongaling Beach na Austrália, enquanto eles ainda estavam lá dentro.

“Deixamos todas as portas abertas quando estamos em casa e acho que ele estava curioso, mas eu bati com os pés para espantá-lo para fora da casa e se escondeu na garagem, porque embora saibamos quem ele é, ainda é um animal selvagem,” Sue Leach respondeu ao Cairns Post.

ave mais perigosa do mundo
A prova que o “amendoim” fez a visita. Imagem: Facebook

Se você não estiver familiarizado com um grande pássaro que não, deveria estar, ou pelo menos deveria, porque eles são o que mais se assemelham com um dinossauro vivo e que talvez nunca iremos contemplar e nem chegar perto, pelo menos é isso que recomendamos.

Casuares são aves corredoras, que fazem parte de uma antiga família de aves que inclui, mas não se limita a avestruzes, emas, rheas, a extinta moa da Nova Zelândia, e os kiwis. As Aves corredoras começaram a evoluir e dispersarem-se cerca de 65 milhões de anos atrás, quase ao mesmo tempo que o evento de extinção Cretáceo, que matou todos os dinossauros não-aviários.

Um casuar meridional
Um casuar meridional posando para a foto no Parque Jurong Bird em Singapura. Imagem: Wikipedia / Bjørn Christian Torrissen

Já foi sugerido que os ancestrais evolucionários das aves corredoras foram capazes de prosperar e ter sucesso após a extinção dos dinossauros terrestres devido às recém-descobertas oportunidades ecológicas que surgiram quando não havia nenhum grande predador para comê-las. Casuares são tão parecido com seus primos dinossauros que os biólogos têm estudado seus sons de baixa frequência  para descobrir como os dinossauros poderiam ter se comunicado um com o outro.

Em termos de especificações, este pássaro com moradia nas florestas tropicais pode atingir alturas de 1,67 m e pesar até 62 kg. (Embora as fêmeas de todas as três espécies de casuares tendem a ser maiores que os machos, o dimorfismo sexual da ave é mínima.) Seu nome vem da palavra Papua para “cabeça com chifres”, que é uma referência literal a grande elmo ou capacete da ave. A plumagem de um casuar é semelhante ao de um avestruz, e é uma cor preta iridescente, que contrasta lindamente com o azul brilhante no pescoço e acácia vermelha na nuca do pássaro e, também ajuda-o a misturar-se com o seu ambiente nativo da Nova Guiné e Austrália.

Por fim, o casuar possui duas poderosas pernas que terminam em garras pontuadas por garras afiadas de 7,62 cm de comprimento. Houve 221 ataques de casuares registrados. Destes, 150 foram contra os seres humanos, em que as aves geralmente perseguem, atacam ou chutam suas vítimas. (Se você nunca viu a famosa foto na internet de um casuar lançando-se, com as garras em primeiro lugar, a um pobre homem em uma tentativa de estripa-lo, por favor, olhe para ela logo abaixo.) E correr, é provavelmente a reação mais inteligente a um ataque na natureza, só assim poderá se distanciar um pouco, uma vez que estas aves podem atingir velocidades de máximo de 45 quilômetros por hora. Aproximadamente três quartos dos confrontos com casuares foi porque as pessoas tentaram alimentá-los.

casuar atacando um homem

Apenas uma morte humana causada por um ataque casuar foi registrada, quando a garganta de um menino de 16 anos, foi perfurada em sua casa no Queensland em 1926.

No entanto, Amendoim, o intruso australiano, foi apenas dar um passeio em uma bela tarde de lazer. De acordo com o jornal Cairns Post, Sue Leach estava em sua cozinha quando viu o pássaro entrar em sua sala de estar, a alguns metros de distância de onde ela estava.

“Meu marido se escondeu atrás da mesa da sala de jantar e tirou algumas fotos ele ficou lá por alguns minutos. Ele deve ter entrado pela porta da garagem e caminhou de volta pela porta da frente”, disse ela.

Um pé de moa preservado
Um pé de moa preservado (Megalapteryx) no Museu de História Natural de Londres. Imagem: Wikipedia / Ryan Baumann

Os amantes de pássaros vão saber que houve um pouco de controvérsia em torno das origens antigas dos pássaros corredores como o casuar. Os corredores modernos não voam, por isso os biólogos sempre assumiram que os seus antepassados também eram desprovidas de voo. Ambos, aves corredoras vivas e extintas são encontrados dispersas pelas massas de terra uma vez que compunham o supercontinente Gondwana, que começava a se dividir durante o período Cretáceo.

Mas os cientistas têm sido incapazes de encontrar qualquer evidência fóssil que apontaria para a noção de que aves corredoras diversificaram-se antes do desdobramento do grande continente. O grupo de aves simplesmente evoluiu muito recentemente. Então, aqui está o problema: Se as aves corredoras do passado também não podiam voar, como eles atravessaram as grandes extensões de água para a Austrália, Nova Zelândia, Madagascar e outras massas de terra?

Os biólogos ainda estão tentando descobrir isso, mas, recentemente, tem sido proposto que uma pequena, espécie voadora, o tinamou da América do Sul é o parente vivo mais próximo das aves corredoras com quem partilham um ancestral comum. Em suma, talvez os antepassados do casuar, em vez de migrar sobre a terra há 65 milhões de anos atrás, na verdade, voou através do oceano e evoluiu para o gigante que não voa com o qual estamos familiarizados hoje.

Então, se você ter o azar de ser confrontado com o um formidável casuar, o melhor conselho é tentar achar um pedaço de porta ou outro bloqueio grande e salve sua preciosa vida. Mas se você conseguir sobreviver, envie fotos!

 

Publicações relacionadas

7 Thoughts to “O que fazer quando a ave mais perigosa do mundo entra na sua casa?”

  1. Nem sabia que esse bicho existia, será que é realmente tão perigoso?

    1. Não dá para comparar com um leão por exemplo, só que ele é um animal selvagem, não gosta muito da compania de humanos que se acham no direito de invadir o espaço deles. É uma questão de proteção do território, ele vai apenas se defender.
      Eu já vi um ao vivo, tem no parque das aves em Foz do Iguaçu, bem bonito o bicho!

    2. Julio é muito perigoso sim. Para que tenha uma ideia sobre aves, fui criador de diversas espécies entre elas uma minuscula chamada de Galo peruano, que também é encontrado na grande Amazônia boliviana e brasileira. Trata-se de uma ave pequena, um galináceo conhecido vulgarmente por garnisé/garnizé. É um pequeno galinho que voa rasantes, altamente agressivo quando não domesticado ao ponto de matar galos de rinha. Sua espora ou esporão parece uma navalha e pode atingir 7cm. Infelizmente não tenho fotos já que estou falando de 1973 quando não tínhamos tanta facilidade em registros. Imagine essa com garras duras e enormes e uma potencia de coice que pode quebrar ossos. Abraços. 🙂

  2. Estou fora! kkkkkkkkkkkkkkkk

  3. […] O que fazer quando a ave mais perigosa do mundo entra na sua casa? […]

Obrigado por ler, deixe seus comentários e não esqueça de compartilhar

%d blogueiros gostam disto: