Segurança Tecnologia 

O lado bom da Dark Web: seguro e privado para conversar

O lado bom da Dark Web

Lugar onde criminosos vendem números do seguro social. Onde está a maior rede social do mundo. Onde as pessoas procuram um lugar seguro e mais privado para conversar. São todos parte do mundo diverso conhecido como Dark Web. Sites que podem ser acessados apenas com um software especial, geralmente destinado a proteger a identidade e localização dos sites e pessoas que os utilizam.

Você sabe a diferença entre Dark Web e Deep Web?

Deep Web (também chamada de Deepnet, Web Invisível, Undernet ou Web oculta) se refere ao conteúdo da World Wide Web que não é indexado pelos mecanismos de busca padrão, ou seja, não faz parte da Surface Web.

Não deve ser confundida com a Dark Internet, que está relacionada à porção da Internet que não pode ser acessada ou que se tornou inacessível por meios convencionais. Também não se confunde com a Darknet, que não é uma simples rede de compartilhamento de arquivos, mas uma rede subjacente ou em camadas, onde existem grandes esforços no sentido de se manterem anônimos os dados de seus utilizadores. Fonte: Wikipédia

O lado bom da Dark Web
Diferença entre Web, Deep Web e Dark Web

A Dark Web chega à consciência pública apenas através de incidentes como a captura de Ross Ulbricht em 2013, que operou o mercado Silk Road que vendia drogas ilegais e outros contrabandos. Mas as empresas de segurança e os investigadores estão começando a implantar softwares que rastreiam a Dark Web. Isso é feito semelhante à maneira como um indexador convencional de pesquisa para páginas Web regulares. E também para desentocar ou prevenir o crime, tais ferramentas mostram que a Dark Web tem um lado bom significativo.

Eric Michaud, fundador e CEO da Darksum, tem centenas de computadores que indexam o conteúdo de sites da Dark Web operados através da rede de anonimato Tor, local onde se acredita ser o lar de sua maior e mais ativa peça. Ele recentemente se uniu com uma empresa de segurança do Reino Unido chamada Intelliagg para realizar uma espécie de censo.

Eles usaram um software de aprendizado de máquina treinado para classificar o conteúdo em mais de 13.000 sites ativos. Pouco mais da metade foram marcados como hospedagem de atividade ilegal de algum tipo. “Isso realmente nos surpreendeu”, diz Michaud. “Nós pensamos que seria muito pior.” Conhecendo a Dark Web: O lado escuro da internet

As pessoas comercializavam informações vazadas, (cerca de 28 por cento de todos os sites registrados) pornografia ilegal ou contrabando físico. Michaud diz, que foi comum encontrar fóruns usados por comunidades que procuram um espaço ultra privado para se socializar.

“Estas são pessoas que querem conhecer outras pessoas com interesses em comum. Mas não tem esses interesses ligados à sua identidade real porque isso poderia ser muito ruim para eles”, diz Michaud. “Por exemplo, existem fóruns trans onde as pessoas vão falar sobre como eles estão indo nas suas vidas diárias.” Sites dedicados à subcultura peluda também parecem ser comuns, diz ele.

Uma nova área para negócios

Algumas empresas bem conhecidas se estabeleceram na Dark Web nos últimos anos. O Facebook lançou uma versão Tor de serviços ocultos do seu site em 2014, dizendo que iria ajudar as pessoas cuja atividade na Internet fosse monitorada ou censurada (veja “A versão Dark Web do Facebook mostra uma nova maneira de proteger a Web“). O site de notícias de investigação sem fins lucrativos ProPublica lançou uma versão oculta do seu próprio site em janeiro, citando razões semelhantes.

O lado bom da Dark Web
O Facebook lançou uma versão Tor de serviços ocultos do seu site em 2014

Os resultados da Darksome e Intelliagg entram em concordância com um estudo recente realizado por dois pesquisadores do Kings College de Londres publicado no mês passado. Seu software classificou 2.700 sites Tor escondidos em categorias de conteúdos, estimando-se que 57 por cento hospeda material ilegal.

No entanto, saber quantos sites de serviços ocultos existem é impossível, diz Staffan Truvé, diretor de tecnologia da Recorded Future, uma empresa de segurança que rastreia informações on-line a partir de fontes, incluindo a Dark Web para alertar as empresas sobre problemas iminentes.

Um motor de busca como o Google poderia engolir a maior parte da Web, seguindo os links entre as páginas. “Isso não funciona na Dark Web, porque ela não é tão interconectada”, diz Truvé. A Recorded Future e outras empresas descobriram páginas seguindo os links da Dark Web. Elas eram postadas em sites convencionais e diretórios de consulta mantidos  manualmente, que não são completas ou atualizadas.

Ainda assim, a Darksum e a Recorded Future dizem que seus índices são suficientemente completos. Eles ajudam as empresas ou na aplicação da lei buscando na Dark Web ou notificando quando um conteúdo específico aparece.

Michaud diz que sua empresa ajudou a polícia de um país descobrir que os dados dos oficiais tinham sido divulgados. Uma empresa neutralizou um plano de ataque na casa de uma executiva detectando menções a ela na Dark Web. Truvé diz que sua empresa foi capaz de controlar a disseminação de malwares a partir de fóruns na Dark Web. É lá onde os criminosos menos sofisticados recebem suas ferramentas para Web aberta.

Fonte: MIT Tech Review

 

 

 

Publicações relacionadas

2 Thoughts to “O lado bom da Dark Web: seguro e privado para conversar”

  1. Hello!
    Acabei de conhecer seu blog, estou encantada, parabéns!
    beijos
    fiamavsa.wordpress.com

    1. Seja bem vinda! Fico feliz que gostou, se tiver alguma sugestão, sempre pode contar conosco!

Obrigado por ler, deixe seus comentários e não esqueça de compartilhar

%d blogueiros gostam disto: