Realidade Virtual 

O hora da verdade sobre a Realidade Virtual

Em 28 de março de 2016, três anos, sete meses, vinte e seis dias terão passado desde que a Oculus sentenciou seu objetivo na Kickstarter e reacendeu o sonho da realidade virtual para milhares de pessoas ao redor do planeta.

Mas nenhum de nós tinha ideia do que estava por vir.

Pensamos que era um grande negócio quando a Oculus conseguiu quase US$ 100 milhões e Chris Dixon disse: “Eu vi um punhado de demonstrações de tecnologia na minha vida que me fizeram sentir como se eu estivesse vislumbrando o futuro. Os melhores foram: o Apple II, Macintosh, Netscape, Google, o iPhone, e mais recentemente o Oculus Rift.”

Foi então que o Facebook comprou a Oculus por US$ 2 billhões e virou o mundo de cabeça para baixo. Enquanto havia um pânico inicial na comunidade de RV, olhando para trás agora, é claro que a aquisição do Facebook foi a melhor coisa que poderia ter acontecido. Ele não deu apenas a Oculus os recursos para fazer o melhor produto possível, foi também o cinturão inicial para as maiores empresas do mundo levarem a serio seus investimentos em realidade virtual.

Uma campanha de marketing exagerada? Fique por dentro da realidade virtual.

Assim, encontramo-nos aqui. Toda a emoção, as campanha publicitárias, os sonhos e trabalho desenvolvidos por dezenas de milhares de pessoas ao redor do mundo. 2016 vai ser um ano incrível para RV. Para aqueles que trabalham diretamente na indústria de RV, este é o dia no qual sonharam por anos, se não décadas.

Mas também é um pouco aterrorizante. Porque agora, é hora de transformar esses sonhos em realidade. É hora de ver o que o mundo pensa sobre a RV.

Nos próximos meses, vamos ver o futuro, uma vez obscuro da realidade virtual tornar-se claro. E há vários indicadores chave que podem nos ajudar a descobrir exatamente onde tudo isso vai dar.

Antes de continuar a leitura te convido a ler as outras postagens já feitas sobre realidade virtual aqui no blog.

Esse é meu convite para um mergulho na realidade virtual.

Realidade Virtual: Futuro dos jogos ou o futuro de tudo?

Games E3 Virtuix Omni
Um jogador demonstra a esteira de realidade virtual para jogos na Electronic Entertainment Expo(E3) em Los Angeles. (Foto: Associated Press/Jae C. Hong)

Obviamente a RV vai ser enorme para os jogos de vídeo, quem não quer caminhar pelo seu mundo digital favorito como se fosse real?

Mas há muito mais que pode ser feito. A realidade virtual vai permitir que qualquer um faça quase qualquer coisa, em qualquer lugar que possa ser imaginado, com qualquer pessoa no mundo. Nós vamos ser capazes de criar experiências de realidade virtual imersivas que podem nos emocionar, nos ensinar, e nos permitem compreender mais verdadeiramente a vida das pessoas ao redor do mundo.

Será que vamos criar uma escola de realidade virtual que permite aos estudantes de todo o mundo mergulharem em uma estrutura de DNA tridimensional e dinamicamente reescrever as regras da biologia?

Poderemos construir uma startup incubadora de iniciantes em realidade virtual no qual existam equipes espalhados em diferentes culturas para construir uma empresa sólida e lançar a próxima SpaceX?

E que tal uma série de documentários de realidade virtual, que nos ajuda a compreender a situação dos refugiados em todo o mundo? (Isso na verdade já aconteceu, e você deve se lembrar de ter visto por aqui, pois Melhor do que apenas ler sobre a Realidade virtual é experimentá-la.)

Não me interpretem mal, jogos são impressionantes. Mas usar a realidade virtual apenas para jogos seria como ter um jato particular e só usá-lo para voar para Disneylândia.

Uma pequena previsão: Para os primeiros seis meses, os jogos serão o grande impulsionador na obtenção da RV em alta definição. A maioria das notícias que veremos será a respeito de casos emergentes do uso da RV fora dos jogos, mas a ampla adoção vai demorar mais tempo. A RV móvel será focada na experiência fora dos jogos, como vídeos em 360 graus.

O fator Google Glass

glass2
Este é o Google Glass, o uma vez rei e futuro da interação digital

Anunciado no Google I/O em 2012 com um incrível vídeo mostrando a visão do futuro, muitas pessoas proeminentes preventivamente declararam-no como um agitador da indústria e divisor de águas.

Olhando para trás, o Glass não era apenas uma falha, foi um fracasso óbvio que deveríamos ter visto chegando (embora haviam bons exemplos do que poderia ter sido feito para que ele funcionasse).

Glass tornou-se um conto preventivo entre os futuristas. Certamente isso enganou muita gente. Então, por que nós pensamos que a realidade virtual vai ser diferente? Será que vamos olhar para trás daqui a dois anos e vamos rir como patetas sobre como se saiu o Oculus Rift?

Acho que não. Quando se trata de analisar profundamente, o programa Glass falhou por duas razões principais.

Dont-be-glassholeEle faz você parecer um idiota. Não só o Glass parece incrivelmente pateta, ele também não teve o menor problema em fazer as pessoas se sentirem como estivessem sendo filmadas sem o seu consentimento. O Glass até que parecia legal no começo, mas logo alguém vestindo um era considerado um “Glasshole”. Isso provavelmente foi agravado pelo fato de que muitos iniciantes e entusiastas de tecnologia são, por vezes… não o grupo mais discreto.

Não havia nenhuma boa razão para usá-lo. O Glass foi comercializado como sendo um precursor inicial para realidade aumentada. Não foi. Se você quiser ter uma experiência Google Glass, mas não quer pagar US$ 1500, apenas amarre um smartwatch em um Ray Ban. Agora você sabe de 90% do que o Glass é capaz. Ele é uma espécie de objeto único, mas fora alguns usos industriais, eu não consigo me imaginar querendo um.

Felizmente para a Oculus e outras empresas de RV, nenhum deles deve ser um problema.

A realidade virtual é feita para ser usada em casa, principalmente quando você está sozinho. Isto é, quando sua imagem menos importa, e o risco de constrangimento é exponencialmente menor. Eu me sentiria muito estranho andar no centro da cidade com um headset de RV na minha cabeça. Mas quando estou no meu quarto moendo sete horas de Rocket League, já me pareço diferente. Um fone de ouvido de RV não vai fazer muita diferença, porem ao usá-la não vai nos transformar em um “Glasshole”. Agora vamos esperar que, na comunidade de RV evitemos qualquer tipo de comportamento embaraçoso que poderia nos constranger de qualquer maneira.

A grande realidade virtual é uma experiência de mudança de vida. Já foi citado aqui no blog, o documentários Nuvens Sobre a Sidra, ou Clouds Over Cidra, que mostra um campo de refugiados da Síria usando a RV. O que eu não mencionei é que esta foi a primeira vez que chorei vendo em RV. Eu fiquei deslumbrado com a emoção apresentada no video.

Mas não é só tristeza. A RV pode fazer você sentir toda a gama de emoções humanas. Voando pelo sistema solar em Titans of Space inspirou um sentimento de deslumbramento infantil. Assistindo Henry me tocou como quando assisti meu primeiro filme da Pixar mais uma vez. E Buddha Clubotron. Embora, eu não esteja realmente certo de como isso me fez sentir. Mas certamente não vou esquecer. O fato é que a grande realidade virtual bate quase todos os outros meios. E estamos apenas começando.

Vamos ser claros, nada está definido em pedra aqui. Poderíamos estar em breve vendo um renascimento do Google Glass e um fracasso inevitável (apenas claro em retrospectiva). A RV não é perfeita e haverá algumas experiências esboçado ou francamente perturbadoras criados para ele. E haverá, inevitavelmente, os cínicos que vão tentar empurrar a RV para o esquecimento, apresentando apenas o pior que ela tem para oferecer.

Mas no final do dia, a tecnologia é tão boa o quanto nós fazemos ela. Sim, a internet nos deu 4Chan, mas também nos deu a versão Random Acts of Pizza do Reddit.

A realidade virtual está chegando. Cabe a nós decidir como queremos usá-la.

Uma pequena previsão: A comunidade de jogos ansiosamente aceita a realidade virtual como a próxima evolução do meio. Vai levar mais tempo para ela se mover para a mainstream, mas experiências como concertos em RV, turismo e documentários trará ela para um público mais amplo de uma maneira divertida e não ameaçadora.

Um carro de corrida ou um foguete?

bloodhound-engine-1200x630-c

Então, a RV está aqui. E mesmo se não é um sucesso estrondoso, há interesse o suficiente para mantê-la em curso. Entre a adoção entusiástica de jogadores para as utilizações artísticas, cinematográficas e educacionais, há uma forte coligação de pessoas que realmente acho que nós temos algo especial nela.

Mas vai ser uma decolagem dura ou uma pegada mais lenta? Estamos montando um foguete ou um carro de corrida?

A adoção pelo mercado de novas tecnologias é notoriamente difícil de prever. A situação torna-se ainda mais difícil devido à natureza complexa e fragmentada do ecossistema RV.

Para obter uma visão clara do que está por vir, não podemos apenas fazer uma previsão sobre a realidade virtual em geral. É importante compreender as diferentes forças em jogo, porque cada um tem o seu próprio papel na próxima revolução.

  • Realidade virtual móvel
    • Plataforma de jogo chave: Samsung Gear VR, Google Cardboard.
    • Custo: Baixo.
    • Casos de uso principais: vídeos em 360, experiências imersivas, jogos casuais.
    • Melhores aplicativos: Clouds Over Sidra, Matterport, Titans of Space.
    • Pensamentos: A RV Móvel vai ser como a maioria das pessoas irão experimentar a RV pela primeira vez. No início, a comunidade RV riu sobre a RV móvel, mas o Gear VR provou que você pode fazer uma realidade virtual séria em um dispositivo móvel.

Samsung Gear VR – Headset de Realidade Virtual – Amazon.com

Google Cardboard – Amazon.com

fold1

O Google Cardboard é uma espécie totalmente diferente. É uma porta de entrada decente para a realidade virtual. Dito isto, é certamente o o kit de RV mais difundido, com estimativas de distribuição na casa dos milhões. A Google não é tão burra. O Cardboard era seu conceito mínima viável para a RV móvel. Espere por um grande anúncio deles na feira I/O deste ano.

  • Realidade Virtual em alta definição (PC gamer obrigatório)
    • Plataforma de jogo chave: Oculus Rift, HTC Vive.
    • Custo: Alto.
    • Casos de uso principais: Aplicação em jogos, criação, educação, metaverso.
    • Melhores aplicativos: Eve Valkyrie, Job Simulator, Tilt Brush.
    • Pensamentos: O Rift e Vive são padrão ouro. Quando conectados com seus controles de captura de movimento, cada um deles pode entregar uma experiência que é simplesmente fora deste mundo. Infelizmente, o custo e a complexidade de um PC de jogos potente significa que eles são limitados a um mercado menor no curto prazo.

Pacote Oculus Rift + Alienware X51 R3 i5 8GB Desktop PC – Amazon.com*

*obs: Este item estará disponível a partir de 23 de abril, mas já está disponível para compra antecipada.

total-psvr-playstation-vr-headset

  • O fator X
    • Plataforma de jogo chave: Sony Playstation VR (PSVR)
    • Custo: Moderado
    • Casos de uso principais: Tudo que eu quero da vida é o anúncio de suporte a realidade virtual do jogo No Man’s Sky(trailer abaixo), Sonhos.
    • Pensamentos: A PSVR está no ponto ideal para fazer um impacto enorme. Ela é executada fora do PS4 que tem uma base instalada de 20 milhões de jogadores. Embora não seja de uma finalização de tão alta definição como o Rift ou o Vive, a PSVR está pronta para assumir a comunidade de jogos pela tempestade. O interessante para assistir será se ela permanecerá apenas nos jogos ou começará a expandir o seu potencial.

No Man’s Sky, edição limitada – PlayStation 4 – Amazon.com*

*obs: Este item estará disponível a partir de 21 de junho, mas já está disponível para compra antecipada.

Pacote de lançamento do PlayStation VR**

**obs: Devido a grande procura este produto não está mais listado, apenas se quiser registrar seu e-mail para uma compra futura.

Temos uma programação incrível para o hardware de realidade virtual neste ano. A partir do nível de entrada móvel RV a um grande headset de jogos da Sony para os mágicos decks holográficos do Vive e do Rift, vamos ver uma grande variedade de cobertura de mercado e adoção.

Dito isto, não espere que a realidade virtual tome conta de tudo este ano. Lembre-se, ainda estamos na fase dos primeiros a adotá-la. Nos primeiros meses vão ser principalmente os gamers, entusiastas e amadores. Então, ou vamos entrar numa fase de decolagem super rápida ou continuar forte no próximo ano.

Algumas previsões: A RV vai ganhar ampla adoção entre uma variedade de subculturas, mas não será algo que todo mundo vai ter ou até mesmo está certo de que querem. Dito isto a consciência cultural de realidade virtual vai explodir, e a maioria das pessoas que são até um pouco esclarecido sobre a tecnologia vai ter, ou pelo menos, ira experimentá-la até o final do ano.

Uma estrada que vai e vai e vai…

O lançamento da realidade virtual para o mercado consumidor é um marco enorme. Eu acho que ela vai entrar para a história com o Apple II, Netscape, e o iPhone. E como essas tecnologias, não vamos ver grandes escalas de mudança social da RV para daqui a um ou três anos após o lançamento.

Seguindo em frente, é importante manter um olho afiado sobre o futuro. Não é apenas a RV. A realidade aumentada (RA) está progredindo a um ritmo muito mais rápido do que o esperado. A Hololens, Meta AR e Magic Leap estão mostrando a quão poderosa a combinação do real e do virtual pode ser.

Em última análise, estamos caminhando para um mundo onde as leis físicas vão ser mais do que uma sugestão; onde a tecnologia não é plana, retangular, ou causadora de isolamento. Um futuro em que a tecnologia nos torna mais ligados a nós mesmos, nossos amigos, e o mundo em geral.

Texto: Jason Ganz CEO da Agora VR. Tradução e adaptação Lyngeri Fonte: SingularityHub

Facebook Comments
Compartilhe!

Publicações relacionadas

5 Thoughts to “O hora da verdade sobre a Realidade Virtual”

  1. É incrível que finalmente isso está sendo desenvolvido para ser comercializado. Sempre achei estranho o fato de nenhuma empresa ter realizado um produto assim antes, já que o conceito é antigo, e tudo ter sido desencadeado devido a um crownfunding voltado a imersão em jogos. Chega até a ser assustador como as grandes empresas temem projetos novos. Fora o mercado de games, o mercado pornográfico também esta investindo bastante. O potencial da RV é imenso, limitar ele a entretenimento seria uma pena, mas até que se popularize, provavelmente passaremos por essa fase.

    1. Realmente meu caro colega, são coisas que as pessoas olham como uma coisa da ficção, mas aos poucos ela, a realidade virtual está ganhando corpo, e tem muita gente dado seu sangue para elevar esse conceito tecnológico ao mercado consumidor, e garanto que depois que experimentarem uma verdadeira experiência imersiva no mundo virtual, as pessoas vão adotá-la mais rápido, ai a coisa engrena e vai entrar muita grana nisso ainda, bem mais que agora! Grande abraço!

  2. Eu quero tanto um s7 dourado

  3. […] games homólogos atualmente, mas pense como as coisas serão daqui 40, ou mesmo 20 anos, com a realidade virtual e aumentada já tentando algumas pegadas em seu caminho rumo a nossas salas de estar.(O vale da […]

  4. […] games homólogos atualmente, mas pense como as coisas serão daqui 40, ou mesmo 20 anos, com a realidade virtual e aumentada já tentando algumas pegadas em seu caminho rumo a nossas salas de estar.(O vale da […]

Obrigado por ler, deixe seus comentários e não esqueça de compartilhar

%d blogueiros gostam disto: