Tecnologia 

O dispositivo portátil que poderá desbloquear um novo sentido nos humanos.

Um neurocientista e seu time criaram um colete para ajudar os surdos ouvirem por meio de uma série de vibrações.

lead
O circuito traduz os sinais do aplicativo em vibrações no colete

Em março, o neurocientista David Eagleman estava no palco para dar uma palestra sobre substituição sensorial, é a ideia de substituir as tarefas de um sentido usando outro. Ele falou que os humanos são capazes de sentir muito pouco do mundo, apesar da sofisticação das ferramentas, os olhos, os ouvidos, o nariz e assim por diante, ainda existem as limitações. A luz visível por exemplo torna-se apenas uma pequena parte do espectro, e o ouvido interno não é capaz de captar pequenos sons feitos a metros de distância.

Os humanos são limitados por seu mundo sensorial, e quando perdem um sentido podem tentar substitui-lo, como os aparelhos de audição para os surdos, ou direcioná-lo para outro, como o sistema braile para os cegos. O trabalho do doutor é focado no primeiro, mas ele também quer adicionar tecnologia para adicionar sentidos, não apenas substitui-los ou redirecioná-los. Por isso foi criado o VEST

The VEST, ou Versatile Extra-Sensory Transducer (Transdutor Versátil Extra-Sensorial) é uma vestimenta que permite aos surdos, como o doutor diz, sentir o discurso. Um aplicativo instalado em um smartphone ou tablet com um microfone, ira detectar os sons e transmitir via bluetooth para o VEST que por sua vez irá traduzir tais sons em uma série de vibrações que refletem as frequências captadas pelo microfone usando uma rede de transdutores, dispositivos capazes de converter os sinais em vibrações. Portanto, se você falar com uma pessoa que esta usando o VEST, ela sentira o que está dizendo por meio de vibrações nas costas, ao invés de ouvir.

Mas Eagleman salienta que a vestimenta não apenas traduz os sons em um código, os padrões sentidos não são uma linguagem para se interpretar como no braile. De fato, o dispositivo não usa uma linguagem específica, ele responde a todos os sons e ruídos do ambiente.

“O padrão das vibrações que você está sentindo, representa as frequências que estão presentes no som,” diz. “O que significa é que você está sentindo não é um código para uma carta ou uma palavra, não é como o código Morse, você sente a representação do som .”

A vestimenta é uma ideia que não havia sido feita ainda em dispositivos portáteis. O relógio da Apple pode assimilar diferentes padrões de vibrações que significam coisas diferentes, um padrão para uma mensagem de texto, um outro para um tweet por exemplo, mas que ainda está atribuindo significado ao sentimento. O colete enfatiza Eagleman, não se segue essa teoria.

A fim de criar algo que pode transformar todos os sons em vibrações, Eagleman precisava de uma abundância de hardware. Para ajudar a diminuir as peças incorporadas ao colete, Eagleman alistou seis estudantes de Engenharia Elétrica e Computação da Universidade de Rice para trabalhar em seu laboratório. Eagleman, a equipe, e Scott Novich, um estudante de doutorado trabalhando no laboratório, criaram protótipos, sendo o último revelado esta semana:

A tarefa não foi fácil. “A ideia em si era muito simples: Capturar os sons com o telefone, fazer alguns cálculos, e enviar as vibrações para o corpo”, diz Eric Kang, um dos estudantes. “Mas quando tentamos construí-la, encontramos dificuldades atrás de dificuldades”.

O maior problema era o de espaço na maioria das vezes. O VEST precisa ser compacto, pequeno e o mais leve possível, permanecendo confortável, mesmo carregando de 32 a 48 transdutores e motores requeridos para transmitir as vibrações e o circuito que recebe os sinais do aplicativo.

Até então, tudo funciona, diz Eagleman. O time testou o protótipo em um homem surdo de 37 anos, que depois de cinco dias usando a vestimenta, entendeu as palavras que eram ditas para ele sentindo as vibrações, porque seu cérebro estava se acostumando ou desbloqueando o que os dados significavam, afirma Eagleman.

Esse fenômeno de desbloqueio, é como adicionar um novo sentido, difícil de explicar. Como uma serie de vibrações que supostamente refletem os sons podem ter um significado linguístico neles? Como o cérebro não teve no primeiro dia a ideia de que algumas vibrações poderiam significar uma palavra, mas no quinto dia as coisas ficaram diferentes?

“Na minha visão, o cérebro é um dispositivo computacional de uso geral”, diz Eagleman. “Você pode pegar qualquer tipo de dado e deixar que o cérebro desvende-o. Eu considero isso o maior milagre de que se tenha ouvido falar”, completa.

E este milagre pode ter mais aplicações do que simplesmente permitir que as pessoas sintam o som. John Yan, outro estudante da Rice membro da equipe, diz que a indústria de jogos pode ser extremamente lucrativa no uso de dispositivos táteis. “A realidade virtual pode ser o campo mais comerciável.” Eagleman por sua vez acredita que o VEST pode desbloquear a robótica, ajudando os humanos a sentirem o que um robô sente. Pilotos controlando um drone poderiam sentir os movimentos do robô, do chão. Os astronautas poderia sentir a saúde de uma estação espacial internacional através das vibrações que reportaria o seu status. As pessoas poderiam ver em 360 graus não usando os olhos, mas sim Bluetooth ou wi-fi captando de alguma outra forma o feedback que os seres humanos não podem sentir ainda.

Ainda é certeza que todos estes potenciais produtos tem uma pitada de ficção cientifica. Mas o próprio Eagleman vestiu o colete e “sentiu” o que ele pode fazer. Ao final de sua palestra, ele ouviu os aplausos da platéia. Mas, com o colete, ele sentiu o formigamento das vibrações que se deslocam em suas costas, também.

 

 

Publicações relacionadas

2 Thoughts to “O dispositivo portátil que poderá desbloquear um novo sentido nos humanos.”

  1. An intriguing discussion is worth comment. There’s no doubt that that you ought to write more on this topic, it may not be a taboo matter but typically people do not discuss these issues. To the next! Many thanks!!|

    1. in fact my friend, sorry for the delay in responding. This subject is not much discussed because scares some people, the fear that one day machines outweigh the human. I believe in evolution at all costs! Thanks for the comment!

Obrigado por ler, deixe seus comentários e não esqueça de compartilhar

%d blogueiros gostam disto: