os riscos da 5g e IoTTeorias da Conspiração 

O apelo para União Européia sobre os riscos da 5G

Por Catherine Frompovich | Activist Post

13 de setembro de 2017, mais de 180 cientistas e médicos enviaram um recurso de 11 páginas para uma moratória sobre o lançamento da 5G na União Européia.

O motivo do apelo é que a “RF/EMF(Radio Frequência, Frequência eletromagnética) provou ser nociva para os seres humanos e o meio ambiente”, a 5G não foi totalmente investigada por potenciais riscos para a saúde e impacto ambiental por cientistas INDEPENDENTES, ao invés de cientistas da indústria, que aparentemente deveriam ser carimbados sobre a 5G da mesma forma como foram as outras gerações de atualizações de telecomunicações.

De acordo com o apelo, a 5G é efetivo somente em curtas distâncias e é transmitido mal através de materiais sólidos. Devido a essa ineficiência na transmissão, será necessário um tremendo número de antenas ou torres células para implementar o serviço 5G.

Um parágrafo-chave saltou para mim:

Com “o uso cada vez maior de tecnologias sem fio”, ninguém pode evitar a exposição. Porque, além do aumento do número de transmissores 5G (mesmo dentro de habitação, lojas e hospitais), de acordo com as estimativas, “10 a 20 bilhões de conexões” (refrigeradores, máquinas de lavar roupa, câmeras de vigilância, carros auto-dirigidos e ônibus, etc. .) serão partes da Internet das coisas. Tudo isso em conjunto pode causar um aumento substancial da exposição RF-EMF total e de longo prazo a todos os cidadãos da UE.

Por mais infeliz que seja, não há estudos para exposições RF/EMF a longo prazo em seres humanos. Essa omissão deliberada parece ser o aspecto mais incriminador de uma colusão provável por parte da “ciência do consenso”, que aparentemente motiva e impulsiona a tecnologia de microondas, a indústria e, em particular, suas associações profissionais que afetam a “política” de microondas nas Nações Unidas , Organização Mundial da Saúde e seu IARC, e a Comissão Federal de Comunicação dos EUA.

“Novas publicações científicas recentes mostraram que a frequência eletromagnética (EMF) afeta os organismos vivos em níveis bem abaixo da maioria das diretrizes internacionais e nacionais”, incluindo “aumento do risco de câncer, estresse celular, aumento de radicais livres nocivos, danos genéticos, mudanças estruturais e funcionais da sistema reprodutivo, déficits de aprendizagem e de memória, distúrbios neurológicos e impactos negativos sobre o bem-estar geral em seres humanos. O dano ultrapassa a raça humana, pois há evidências crescentes de efeitos nocivos para plantas e animais “.

As notas do apelo:

A Agência Internacional de Pesquisa sobre o Câncer (IARC), agência de luta contra o câncer da Organização Mundial da Saúde (OMS), concluiu em 2011 que as EMF de freqüências de 30 KHz a 300 GHz são possivelmente cancerígenos para o ser humano (Grupo 2B). No entanto, novos estudos, e várias investigações epidemiológicas, incluindo os últimos estudos sobre o uso de telefones celulares e risco de câncer cerebral, confirmam que a radiação RF-EMF é cancerígena para os seres humanos.

Os cientistas e os médicos apontam o Princípio da precaução, adotado pela UE em 2005, afirma:

Quando as atividades humanas podem levar a danos moralmente inaceitáveis cientificamente plausíveis, mas incerto, ações devem ser tomadas para evitar ou diminuir esse dano.

Infelizmente, para todos os efeitos, na opinião deste escritor, o princípio da precaução foi negado  pela medicina e pela ciência a favor da lucratividade corporativa, “ciência do consenso” e pesquisa falsamente falsificada ou “vintage”, além de estratégias de marketing para promover fatos menos  precisos sobre produtos farmacêuticos, tecnologia de microondas e grande parte do meme “inteligente”.

De acordo com as “Diretrizes de Segurança”, o apelo enfatiza como a indústria é protegida, mas não a saúde humana:

As atuais “diretrizes de segurança” da ICNIRP são obsoletas. Todas as provas de danos acima mencionadas surgem, embora a radiação esteja abaixo das “diretrizes de segurança” da organização. Portanto, novos padrões de segurança são necessários. O motivo das orientações enganosas é que “o conflito de interesses dos membros da ICNIRP devido às suas relações com empresas de telecomunicações ou elétricas prejudica a imparcialidade que deve reger a regulamentação de padrões de exposição pública para radiação não ionizante … Para avaliar os riscos de câncer, é necessário incluir cientistas com competência em medicina, especialmente oncologia “. 

As diretrizes atuais da ICNIRP/OMS para EMF baseiam-se na hipótese obsoleta de que “o efeito crítico da exposição à RF-EMF relevante para a saúde e a segurança humanas é o aquecimento do tecido exposto”. No entanto, os cientistas comprovaram que muitos tipos diferentes de doenças e danos são causados ​​sem aquecimento (“efeito não térmico”) em níveis de radiação bem abaixo das diretrizes da ICNIRP.

O problema, aparentemente, é que o ICNIRP parece estar executando o show do “conhecimento cientifico”, enquanto está realmente atrasado, especialmente porque se recusa a aceitar ondas não térmicas e efeitos adversos, que 32 por cento da pesquisa financiada pela indústria provaram que eles existem! Falando sobre Neandertais! Qual rocha a ICNIRP estava em baixo por todo esse tempo? 5G e IoT: O controle tecnológico total está sendo acelerado.

O apelo oferece cinco recomendações que a União Europeia deve seguir, especialmente “para estudar a exposição total e cumulativa que afeta os cidadãos da UE”. A exposição acumulada é chave para qualquer estudo, seja avaliando um produto químico ou um poluente, e o que as microondas EMF/RF verdadeiramente são. Elas criam “eletrosmog“(poluição eletromagnética).

O Apelo tem 7 páginas de signatários de todo o mundo, incluindo 23 dos EUA.

Esperemos que um Recurso semelhante seja apresentado à Comissão Federal de Comunicação dos EUA, que, aparentemente, é totalmente fora da base em relação às recomendações de segurança.

Aqui no Brasil estamos começando a era do 4G, esperamos que até chegarmos ao 5G existam estudos verdadeiramente aprofundados que de alguma maneira ajudem a diminuir os danos dessas radiações ao nosso corpo.

Fonte: Conscious Life News

Publicações relacionadas

One Thought to “O apelo para União Européia sobre os riscos da 5G”

  1. […] Fonte: O apelo para União Européia sobre os riscos da 5G […]

Obrigado por ler, deixe seus comentários e não esqueça de compartilhar

%d blogueiros gostam disto: