Segurança 

NSA se infiltra nas redes do Google e Yahoo

NSA se infiltra nas redes do Google e Yahoo
NSA se infiltra nas redes do Google e Yahoo! Neste slide de uma apresentação da Agência Nacional de Segurança sobre “Exploração da Google Cloud”. Um esboço mostra onde a “Internet Pública” se encontra internamente com a “Google Cloud”, onde os dados do usuário reside. Dois engenheiros com laços estreitos com Google explodiram em palavrões quando viram o desenho.

NSA se infiltra nas redes do Google e Yahoo, a agência Nacional de Segurança gravou secretamente as redes da Google e Yahoo para monitorar a comunicação em tempo real, de acordo com documentos recém-revelados do denunciante, Edward Snowden [PDF].

A Agência quebrou secretamente os principais links de comunicação que ligam Yahoo aos centros de dados da Google. De acordo com documentos obtidos do ex- empregado da NSA Edward Snowden e entrevistas com funcionários experientes. Foi a empresa de comunicação americana Washington Post, que obteve os documentos. 5 dicas para reforçar a segurança dos dados no Windows

Tanto o Google e Yahoo mantêm vínculos caros de dados de fibra óptica e centros de dados estratégicos ao redor do mundo para otimizar o fluxo de informações. Essa infiltração permitiria a NSA de saber quem enviou ou recebeu e-mails e quando, para o conteúdo, como texto, áudio e vídeo.

Ao saber sobre a NSA batendo em suas redes, o Google divulgou um comunicado, dizendo que a empresa está preocupada com as alegações de que o governo está interceptando o tráfego entre nossos centros de dados, e não tem conhecimento dessa atividade.Precisamos de um Projeto Manhattan para Segurança Cibernética

Com o codinome, MUSCULAR , o projeto de vigilância é operado em conjunto com a agência de inteligência britânica, GCHQ.

Enquanto a NSA já teve acesso a comunicação através de uma decisão do tribunal sancionada por meio de um programa chamado PRISM , a agência pode preferir território internacional , pois permite -lhes subverter a lei de privacidade americana. A NSA é proibida de espionar americanos sem uma supervisão judicial rigorosa, o direito de privacidade internacional pode ser menos restritiva.

 Clique aqui para ver a história completa no site do The Washington Post

Texto: Gregory Ferenstein / TechCrunch
Tradução e adaptação: Suprimatec
Publicado em 30 de outubro de 2013
Fonte: TechCrunch

Publicações relacionadas

Obrigado por ler, deixe seus comentários e não esqueça de compartilhar

%d blogueiros gostam disto: