Nanorobôs irão plugar nosso cérebro na internet em 2030, e muito mais…

Nano robôs em medicina
Conceito da nanotecnologia medicina como um grupo de nano robôs microscópicos ou nanobots programado para matar células cancerosas ou doenças humanas como um símbolo cura cuidados de saúde futurista

Raymond Kurzweil é um inventor e futurista dos Estados Unidos. Pioneiro nos campos de reconhecimento ótico de caracteres, síntese de voz, reconhecimento da fala e teclados eletrônicos. Ele é autor de livros sobre saúde, inteligência artificial, transumanismo, singularidade tecnológica e futurologia. Fonte: Wikipédia.

Ray é um tecnólogo brilhante, futurista, e um diretor de engenharia do Google focado em IA e processamento da linguagem. Ele também fez as mais corretas (e documentadas) previsões sobre o futuro da tecnologia do que qualquer um:

Conforme relatado, “Das 147 previsões de que Kurzweil tem feito desde a década de 1990, 115 delas acabaramsendo corretas, e outras 12 acabaram sendo “essencialmente corretas”, dando a suas previsões uma impressionante taxa de precisão de 86%.”

Uma de suas previsões, mais audaciosas, meche com a cabeça de qualquer um:

“Nos anos 2030”, disse Ray, “nós iremos enviar nano-robôs no cérebro (via capilares) que irão proporcionar a imersão completa na realidade virtual de dentro do sistema nervoso e vai ligar o nosso neocórtex à nuvem. Assim como como nós podemos expandir sem fios o poder de nossos smartphones 10.000 vezes na nuvem hoje, nós vamos ser capazes de expandir nosso neocortex na nuvem.”

Acompanhem o raciocínio abaixo:

2030 está apenas 15 anos “de distância”

Plugar nosso cérebro diretamente na internet. Atualizar a sua inteligência e a capacidade de memória por ordens de magnitude.

Este é um possível situação sobre as implicações surpreendentes (e divertidas) desse futuro.

Basicamente…

…as implicações de um neocórtex conectado são literalmente incompreensíveis. Como tal, qualquer lista de possibilidades que possa ser feita sobre o tema são insignificantes em comparação a realidade … mas aqui estão algumas idéias para fazer a bola rolar.

Comunicação entre cérebros

Isto irá oferecer um novo nível de intimidade humana, onde você pode realmente saber o que seu amante, amigo ou filho está sentindo. Intimidade muito além do que nós experimentamos hoje com a mera conversação humana. Esqueça o e-mail, as mensagens de texto, os telefonemas, e assim por diante, você vai ser capaz de enviar seus pensamentos para alguém simplesmente pensando neles.

O Google dentro do cérebro

Você vai ter a capacidade de “saber” tudo o que desejar, no momento que quiser saber. Você terá acesso a informações do mundo na ponta dos seus neurônios. Você será capaz de calcular equações matemáticas complexas em segundos. Você será capaz de navegar pelas ruas de todas as cidades, de forma intuitiva. Você vai ser capaz de entrar em um jato de combate e pilotá-lo perfeitamente. Você será capaz de falar e traduzir qualquer idioma sem esforço.

Escalas de inteligência

Basta imaginar que você está em uma ligação e você precisa resolver um problema (rapidamente). Neste mundo do futuro, você vai ser capaz de ampliar o poder computacional do cérebro sob demanda, 10x ou 1.000x, da mesma forma que os algoritmos de hoje podem fazer conexões acima de 1.000 núcleos de processamento como nos servidores Amazon Web Service.

Vivendo em um mundo virtual

Se os nossos cérebros podem se conectar verdadeiramente a alta largura de banda, você será capaz de ignorar os órgãos sensoriais atuais (visão, audição, tato) ao ponto onde a percepção da realidade pelo cérebro pode ser conduzida completamente por uma interface de um jogo, um mundo virtual. Do mesmo modo, as ligações existiriam na interface do córtex do seu cérebro. Quando você mover seus membros, imagine um conjunto correspondente de membros virtuais (seu avatar) que se deslocam perfeitamente no mundo virtual.

Extensão do sistema imunológico

Ray destaca que já temos dispositivos biológicos inteligentes, do tamanho de células de sangue, que matam doenças. Eles são chamados células-T (lembram de Resident Evil, onde existia o T-Vírus?). Elas podem reconhecer um inimigo e atacá-lo. No futuro os nano-robôs irão se comunicar via wireless(sem fio), irão baixar um software novo quando for detectado um novo causador de doenças, e atacar o câncer,  bactérias, vírus e todos os agentes patogênicos. Eles poderão trabalhar em doenças metabólicas como diabetes, bem como manter os níveis saudáveis de tudo que você precisa no sangue, incluindo nutrientes, e, basicamente, reparar e, eventualmente, substituir órgãos danificados.

Experiência para download

Lembra da cena em The Matrix, onde Trinity precisa aprender a pilotar um helicóptero, e Tank baixa um programa ensinando-a como fazê-lo? Nós vamos ser capazes de fazer isso. Precisa realizar uma cirurgia de emergência? Basta fazer o download do programa médico. Precisa aprender um novo idioma? Baixe. Quer cozinhar a refeição perfeita? Faça o download do módulo chef. Na verdade, você provavelmente não vai precisar baixá-lo, o que ocuparia muita memória, provavelmente vai apenas fazer o “stream” de especialização da nuvem.

Memórias expansivas e pesquisáveis

Seremos capazes de se lembrar de tudo que já aconteceu conosco (porque armazenaremos nossas memórias na nuvem), e vamos ser capazes de pesquisar o banco de dados de memória para relembrar informações úteis. Quando nossas memórias se tornarem pesquisáveis, seremos capazes de torná-las contextuais através de referências cruzadas no nossos calendários, coordenadas GPS, dados de saúde, mercado de ações, notícias atuais, condições climáticas, e qualquer outra coisa que possa ser relevante para esse momento particular no tempo.

Existência de uma Ordem Superior

Ray fala sobre como um neocórtex conectado vai levar a humanidade a uma ordem superior de existência e complexidade, expandindo nosso paladar para a emoção, arte, humor, criatividade, expressão e singularidade. Ele diz: “Nós seremos mais engraçados. Nós vamos ser mais sexy. Poderemos expressar melhor nossos sentimentos amorosos. Vamos adicionar mais níveis para a hierarquia de módulos cerebrais e criar níveis mais profundos de expressão. As pessoas serão capazes de explorar profundamente algum tipo particular de música em grau muito maior do que nós hoje. Ela vai nos levar a uma individualidade muito maior, não menos.”

Enquanto este futuro pode parecer fantasioso para muitos, vamos lembrar que as tecnologias exponenciais são inicialmente enganosas, antes que se tornem disruptivas. E hoje, existem muitos laboratórios de todo o mundo que trabalham em maquinaria molecular, sistemas CRISPR/Cas9 que nos permitem editar o nosso próprio genoma e interfaces cérebro-computador (através de implantes corticais e no campo da optogenética).

Então, e se esses campos do progresso tecnológico dobrarem a cada 18 meses? Em 15 anos (2015 – 2030), teremos uma melhoria mil vezes sobre a de hoje. O que nos faz imaginar um futuro com um olhar mil vezes melhor do que hoje? Talvez seja o que Ray descreve…

Se este futuro se tornar realidade, os seres humanos conectados vão mudar tudo. Precisamos discutir as implicações, a fim de tomar as decisões certas agora para que estamos preparados para o futuro.

Raymond Kurzweil
Pioneiro nos campos de reconhecimento ótico de caracteres, síntese de voz, reconhecimento de fala e teclados eletrônicos. Ele é autor de livros sobre saúde, inteligência artificial, transumanismo, singularidade tecnológica e futurologia.

Veja algumas de suas obras em Inglês:

Texto escrito por Peter Diamandis para o site SingularityHub, tradução e adaptação Suprimatec.

14 comentários em “Nanorobôs irão plugar nosso cérebro na internet em 2030, e muito mais…

Obrigado por ler, deixe seus comentários e não esqueça de compartilhar

%d blogueiros gostam disto: