Ciência 

Depois de um encontro secreto, cientistas anunciam que estão fabricando genomas humanos sintéticos

Geneticmeeting

Um grupo internacional de cientistas anunciou um plano para criar o genoma humano sintético em 10 anos, o que significa que eles irão tentar escrever um novo código DNA humano, do zero.

O empreendimento ambicioso, denominado “Human Genome Project-write“, poderia ser a chave para compreendermos doenças humanas melhor do que nunca, e também poderia reduzir muito o custo do sequenciamento genético. É um projeto incrivelmente excitante para a ciência, mas o que está preocupando alguns é o fato de que o projeto foi lançado sem o público ter sido devidamente consultado sobre quaisquer preocupações éticas.

Os rumores sobre o novo projeto começaram no mês passado, quando 150 cientistas se reuniram em uma reunião a portas fechadas na Escola Médica de Harvard para falar sobre a construção de um genoma humano inteiramente sintético.

O fato de que os jornalistas não foram autorizados a estar na reunião foi recebido com críticas, e agora 25 dos pesquisadores têm delineado a sua proposta na revista Science, embora isso não remediou muito as preocupações.

Colocado como um seguimento não-oficial ao enorme e importante Projeto Genoma Humano (HGP), que terminou em 2004 e resultou no mapeamento completo do nosso código genético, o objetivo do HGP-write é levar as coisas um passo adiante e não apenas ler nossos genomas, mas criá-los.

A expectativa é que com esta pesquisa, se nada mais, irá fazer cair o preço da engenharia genética e testes em 1.000 vezes durante a próxima década – o que seria bastante incrível, visto que para sequenciar um genoma inteiro hoje, não sai menos que mil dólares.

“O objetivo de HGP-write é reduzir os custos de engenharia e testes de grandes genomas, incluindo um genoma humano, em linhas celulares, mais de 1.000 vezes dentro de 10 anos, enquanto ocorre o desenvolvimento de novas tecnologias e o quadro ético para engenharia em escala de genoma, bem como aplicações médicas transformadoras”, escreveram os pesquisadores em um rascunho de comunicado para imprensa obtida pelo The Washington Post (nenhum comunicado oficial de imprensa foi lançado ainda).

Para conseguir isso, os cientistas dizem que vão tentar levantar US $ 100 milhões em financiamento privado e público durante a próxima década, e colaborar com grupos internacionais, a fim de fazê-lo.

E tão legal quanto isso seria, eles tiveram seu trabalho retirado deles. Embora os cientistas conseguiram criar genomas sintéticos para bactérias no passado, escrever um código de DNA humano completo vai ser muito mais difícil.

A criação de um genoma humano sintético “significa descobrir quais produtos químicos são necessários para criar os 3 bilhões de bases de DNA que ficam dentro dos 23 pares de cromossomos encontrados dentro de cada núcleo da célula do nosso corpo”.

Ah, e, em seguida, eles vão ter que trabalhar para descobrir onde todos aqueles produtos químicos vão, colocá-los juntos no laboratório na ordem certa, e depois organizá-los para que eles possam gerenciar uma célula para se manter viva.

A boa notícia é que este projeto loucamente ambicioso poderia nos ensinar muito sobre a nossa biologia e das doenças. Mas, assim como alguém no Facebook está fadado a te indicar hoje para alguém, ele também poderia ajudar os cientistas darem um passo para mais perto de criar ‘bebês projetados‘.

A preocupação é que esse tipo de pesquisa poderia nos ensinar mais sobre como projetar os seres humanos que são resistentes a doenças, ou são excepcionalmente fortes ou inteligentes. Enquanto não é realmente tão simples como a programação seja qual for características que queremos, é definitivamente algo que estaria mais perto após este projeto.

Para ser bem claro, isso não está nem perto da intenção deste projeto. Os pesquisadores afirmam abertamente que seu projeto vai acabar na placa de Petri, e eles não têm a intenção de manter qualquer uma das linhas celulares do genoma humano vivo.

Mas os críticos dizem que o problema é que a proposta descrita na Science ainda realmente não lida com as preocupações éticas que ela traz.

A equipe escreve que “vai permitir uma ampla discussão pública sobre HGP-write, ter essas conversas bem antes da implementação do projeto vai orientar as capacidades emergentes na ciência e contribuir para a sociedade na tomada de decisões”, embora eles realmente não descrevem exatamente quais questões essas discussões envolvem.

Existem diretrizes de pesquisa com células-tronco existentes que se aplicam a suas pesquisas, mas porque este é um novo empreendimento, os pesquisadores terão a responsabilidade de criar muitas novas regras conforme sua evolução.

“Antes de lançar em um projeto tão importante, as perguntas precisam ser feitas”, incluindo se ele deve mesmo ocorrer, o bioengenheiro da Universidade de Stanford, Drew Endy disse ao MIT Technology Review. “Os autores não colocam essas questões essenciais. Na verdade, na sua proposta, eles não conseguem levantar quaisquer questões.”

Mas para todas essas preocupações éticas, a verdade inegável é que este projeto provavelmente vai beneficiar todos nós, e nossos filhos, de uma maneira que não podemos sequer imaginar.

“Isto é tão ousado quanto o objetivo original do projeto genoma humano e os autores deste trabalho Ciência reconhecem que seu novo objetivo será cumprido com a controvérsia semelhante à do HGP original teve de enfrentar”, o biólogo sintético John Ward, da University College London , disse à Genetic Expert News Service via e-mail.

Ele adiciona que: “Mas agora isso é bem aceito, o fato que no HGP original abriu-se a possibilidade e, cada vez mais, a realidade, para novos tratamentos médicos em doenças genéticas humanas e câncer, e estaremos colhendo os benefícios desta para as próximas décadas”.

Falando sobre um programa tão ambicioso novamente deve ser extremamente excitante, mas, tanto quanto nós gostamos de ver a ciência avançar nossa compreensão da biologia para novos níveis, projetos como este necessitam vir com o nível adequado de discussão ética, se apenas para o fato de ser adiantado a discussão transparente, o público nunca vai confiar no que está acontecendo.

E em um mundo de desinformação, anti-vacinas, e a negação das mudanças climáticas, a última coisa que precisamos é dar às pessoas uma razão para serem cautelosas em relação a ciência.

Vamos fazer isso, mas vamos fazê-lo direito.

Fonte: SingularityHub FIONA MACDONALD

Compartilhe!

Publicações relacionadas

Leave a Reply

One Thought to “Depois de um encontro secreto, cientistas anunciam que estão fabricando genomas humanos sintéticos”

  1. […] Este prometedor campo da medicina estimulou vários outros estudos. A bem sucedida reprogramação do tecido conjuntivo no tecido cardíaco pode levar a uma cura para a insuficiência cardíaca. As células de cicatriz de fibroblastos foram manipuladas para se tornarem revestimento dos vasos sanguíneos e os médicos conseguiram restaurar a visão do paciente usando células da pele que foram convertidas em células pluripotentes e depois em células oculares.[Depois de um encontro secreto, cientistas anunciam que estão fabricando genomas humanos sintético… […]

Obrigado por ler, deixe seus comentários e não esqueça de compartilhar

%d blogueiros gostam disto: