Cientistas identificaram mutações inesperadas que podem desencadear o câncer

cancer-celulas-se-dividindo

Pesquisadores acabam de dar um grande passo para descobrir como as mutações podem causar a formação de certos tipos de câncer, mostrando que o reparo do DNA está sendo bloqueado em partes importantes do genoma.

Você provavelmente já sabe que o câncer é causado por mutações em nosso DNA. Mas o que você talvez não saiba é que muitas das mutações no nosso genoma parecem não se associar ao câncer, e outros podem instantaneamente ser reparado por nossas células. Então, como vamos saber quais mutações levam ao câncer, e quais não?

Os pesquisadores pensam estar mais perto de responder a esta pergunta, depois de encontrar uma ligação inesperada entre certos tipos de câncer e as mutações em uma região normalmente esquecida do genoma.

Uma equipe da Faculdade de Medicina na Universidade de New South Wales (UNSW Medicina) na Austrália estudou mais de 20 milhões de mutações no DNA através de milhares de tumores, e descobriram que em muitos tipos de câncer, particularmente os de pele, o reparo do DNA está sendo bloqueado em uma região específica do genoma conhecida como “promotores de genes”.

Embora estas regiões promotoras de genes na verdade não se codificam em nada, sendo assim,  muitas vezes são esquecidas quando os cientistas procuram mutações que causam câncer, eles são incrivelmente influentes porque controlam quais genes são ligados e desligados.

Isto significa que eles influenciam a quantidade de proteínas criadas, e, por sua vez, a função e o tipo de célula. Então mutações que ocorrem aqui são particularmente prejudiciais. E a equipe descobriu que eles são incrivelmente comuns em certos tipos de câncer.

“O que esta pesquisa nos diz é que, enquanto o corpo humano é muito bom se reparar, há certas partes do nosso genoma que são mal reparadas quando sofrer danos de agentes mutagênicos, tais como luz ultravioleta e fumaça de cigarro”, disse o principal autor do estudo, Jason Wong.

Criar cartão de visita

Para entender isso, você precisa entender como o DNA sofra uma mutação e, em seguida, se repara, em primeiro lugar. O nosso DNA sofre mutações potencialmente prejudiciais todos os dias, como resultado do acaso, são erros que ocorrem naturalmente, ou por causa da exposição a coisas tais como raios UV e fumaça de cigarro.

Existem diferentes sistemas de reparo para corrigir esses tipos de mutações, por exemplo, danos UV ao DNA são reparados por um sistema conhecido como reparação por excisão de nucleotídeos (NER), mas o que os pesquisadores da UNSW Medicina encontraram é que quando estas mutações ocorrem na região promotora do genoma, o NER está sendo bloqueado por outra proteína na área que controla a expressão do gene.

Isso significa que a região promotora é particularmente suscetível a mutações de UV, e quando eles ocorrem lá é mais propensos a levar ao câncer.

A equipe pensa que esta região pode desempenhar um papel significativo em outros tipos de câncer, também, e poderia explicar por que os sistemas de reparo de DNA normais podem estar trabalhando, mas parecem não prevenir tumores se formando. Se eles podem associar mutações na região promotora comum a tipos de câncer, eles também podem ser capazes de identificar as pessoas em risco de desenvolver câncer precoce.

“Nosso estudo destaca a necessidade de mais pesquisas sobre o papel das mutações do gene promotor de desenvolvimento do câncer”, disse Wong. “Isso pode vir a ajudar os médicos a determinar por que certos tipos de câncer se desenvolvem, o que lhes permite diagnosticar o câncer mais cedo e selecionar tratamentos mais personalizados para os pacientes.”

Agora, os cientistas só sabem de uma parte promotora de mutação do gene TERT, que contribui para o câncer. Para comparação, existem muitos genes, incluindo o gene TP53, que os cientistas sabem que podem fazer com que uma célula normal se torne cancerosa se sofrer uma mutação.

Os pesquisadores da UNSW esperam que isso irá mudar em breve.

“Os resultados são ainda mais impressionantes porque eles foram descobertos usando ‘big data’ existente e disponível ao público, simplesmente por fazer as perguntas certas”, disse o co-autor e hematologista John Pimanda. “Nós não precisamos gastar tempo e dinheiro recrutando pacientes, investigando seus cânceres e sequenciando seus genomas do câncer. Todos esses dados estavam disponíveis para pesquisadores em plataformas de partilha de dados públicos.”

Esperemos que este seja o começo de algo grande.

Esta pesquisa foi publicada na revista Nature. Fonte: Science Alert

6 comentários em “Cientistas identificaram mutações inesperadas que podem desencadear o câncer

  • 20 de abril de 2016 em 09:09
    Permalink

    Off-topic Mas como lhe avisei lá no Faces 🙂 Eis me cá com o pedido! É de um texto sobre as mudanças da Banda Larga. Se vai valer só para novas adesões… E se possível em linguagem leiga 😀 podendo “desenhar”.

    Resposta
  • 20 de abril de 2016 em 13:16
    Permalink

    Longe de afirmar algo sobre assuntos genéticos, mas sabemos que em nosso corpo temos “células soldados” ou mesmo “juízes da ordem” que conhecemos por células “T”. Cabe a elas terem memorizado e treinado o que é o corpo humano para avisar e pedir reparo quando algo esteja de forma errada e ainda dar voz de prisão até que sejam no caso das células executadas. O problema é que estas células “T” que são treinadas e criadas para saber que quando houver uma reunião de outras células e estas estiverem apenas conversando e tomando água de coco tudo ok. Pois bem, o perigo está exatamente nisso, por um determinado defeito, muitas dessas células “T”, não sabem identificar se o grupo unido está batendo papo ou formalizando um atentado e ainda se o que carregam são cocos ou bomba.
    Algumas dessas células “T” inclusive atacam grupos sadios ao invés de atacar as células meliantes.
    Muitas doenças além do câncer sofrem por esse defeito genético. Li algo em algum canto que falava sobre engenharia bio molecular usando pequenos robôs (nanotecnologia) para ajudar nessa tarefa. 😉

    Resposta

Obrigado por ler, deixe seus comentários e não esqueça de compartilhar

%d blogueiros gostam disto: