Ciência 

Cientistas fizeram 4 clones da ovelha Dolly – Veja o que aconteceu com elas

Conheça Debbie, Denise, Dianna, e Daisy.

Em 5 de julho de 1996, a ovelha Dolly se tornou o primeiro superstar ovino do mundo.

Ela foi o primeiro mamífero clonado com sucesso a partir de uma célula adulta, dando início a uma era onde você pode fazer um pedido especial clonando cachorros ou cavalos de pólo de elite.

Mas os cientistas também estavam preocupados que Dolly poderia ser um conto preventivo: teste genéticos revelaram que seu DNA mostrou sinais de envelhecimento em apenas um ano de idade, e com cinco anos, ela foi diagnosticada com artrite. Não ficou claro se os problemas de Dolly foram porque ela era um clone.

Dolly acabou morrendo depois de contrair um vírus em 2003, com seis anos de idade, metade da expectativa de vida típica de uma ovelha de sua espécie.

“De alguma maneira nós nos deparamos com uma lousa em branco”, disse o pesquisador David Gardner durante uma conferência de imprensa no Reino Unido na segunda-feira. “Queríamos avaliar a fisiologia destes animais para ver se eles são normais.”

Como se constata, Dolly pode apenas ter tido um mau súbito. Pesquisadores da Universidade de Nottingham anunciaram na terça-feira (26/07) que quatro clones derivados das células de Dolly estão vivas e saudáveis e com nove anos de idade.

4 ovelhas clonadas.jpg

As quatro “Dollies de Nottingham”, assim apelidadas por seus detentores no Instituto Roslin, são os únicos sobreviventes de um grupo de 10 clones de Dolly que nasceram em 2007.

Elas foram criadas ao lado de outros nove clones diferentes da Dolly e ovelhas normais, a fim de medir o seu metabolismo, sua atividade cardiovascular e a saúde musculoesquelética. Apesar do envelhecimento aparentemente prematuro de Dolly em suas articulações, apenas um dos quatro clones, Debbie, mostrou reumatoide moderada.

“Metabolicamente e cardiovascularmente, elas eram indistinguíveis das outras ovelhas dessa idade”, a veterinária e colaboradora Sandra Corr disse à imprensa. “Nós descobrimos que a maioria das ovelhas eram realmente muito saudáveis, considerando sua idade.”

Elas também são incrivelmente calmantes de se observar.

4 ovelhas.gif

A ideia de que cinco clones poderiam desenvolver artrite de forma diferente e em diferentes idades é uma sugestão tentadora na busca de trazer à tona como a epigenética, ou fatores que afetam a forma como os genes são expressos, influenciar a vida de um organismo.

As ovelhas foram todas clonadas utilizando o mesmo método que foi criada a Dolly, chamada transferência nuclear de célula somática.

Neste processo, os cientistas removem o DNA (localizado no núcleo de uma célula) a partir de uma célula do animal original (neste caso, a partir da glândula mamária da ovelha original), em seguida, transferem-na para o núcleo de uma célula do óvulo. Em seguida, eles dão a esta nova célula um pequeno choque, o que desencadeia a divisão celular até que se torne um embrião viável.

A medida que as células amadurecem, eles se diferenciam. Uma célula da pele, por exemplo, é diferente de uma célula de pulmão. Parte do que fez parto bem-sucedido de Dolly tão notável é que os cientistas foram capazes de “resetar” essas células diferenciadas de volta para células indiferenciadas para que elas pudessem crescer em um cordeiro inteiramente novo.

Este é o estudo mais aprofundado da saúde dos clones mais do que sua vida útil, de acordo com o pesquisador-chefe Kevin Sinclair em um vídeo divulgado pela Universidade de Nottingham. (Sinclair assumiu o projeto depois de seu predecessor Keith Campbell, que clonou a ovelha, há nove anos, faleceu em 2012.)

Até agora, a boa saúde das Dollies, ajudada por um estilo de vida como ovelhas de viveiro poderia ser considerado luxuoso, é uma indicação de que os clones podem viver vidas longas e saudáveis.

“Foi a clonagem para acelerar o envelhecimento, que teríamos visto neste grupo”, disse Sinclair a imprensa na segunda-feira.

Assista Sinclair dando mais detalhes sobre a vida das Dollies de Nottingham abaixo.

Este artigo foi publicado originalmente pela Tech Insider.

Fonte: Science Alert

 

Publicações relacionadas

One Thought to “Cientistas fizeram 4 clones da ovelha Dolly – Veja o que aconteceu com elas”

  1. Looks like Debbie does Nottingham..
    By the way, I wonder why they’re all named ‘D’ 🙂

Obrigado por ler, deixe seus comentários e não esqueça de compartilhar

%d blogueiros gostam disto: