A modificação genética está ajudando tratar "a pior doença que você já ouviu falar"

  • A terapia genética está sendo usada para tratar a epidermólise bolhosa, uma doença categorizada por bolhas da pele que pode ser causada por simples irritações que não afetariam a pele normal.
  • Em um estudo, os cirurgiões reconectaram a pele modificada para cobrir os piores ferimentos de um paciente, incluindo uma ferida que estava aberta há 16 anos e, desde então, fechada.

“A dor implacável”

Para tratar uma doença descrita como a “pior doença que você já ouviu falar”, os pesquisadores da Universidade de Stanford estão se voltando para a terapia genética.

A doença é chamada epidermólise bolhosa e é caracterizada por bolhas na pele que podem ser causadas por uma variedade de irritações simples que não afetaria a pele normal. A doença geralmente se manifesta na infância ou no inicio da infância

Uma das participantes do estudo, Monique Roeder, era uma criança quando os médicos descobriram que ela tinha a doença rara. Seus pés entraram em erupção em bolhas quando eles estavam sendo preparados para uma certidão de nascimento de lembrança. Na preparação para a terapia, Roeder teve algumas células extraídas que foram então expostas a um vírus contendo a versão correta dos genes que causam a doença. Estas células tratadas foram então incubadas e deixadas crescer durante alguns meses até que eles ficaram do tamanho de folhas aproximadamente do tamanho de um iPhone.

A molécula que pode ser a chave para regeneração de tecido humano

Finalmente, as folhas foram enxertadas em sua pele cobrindo algumas de suas piores lesões, incluindo uma ferida aberta de dezesseis anos. Após uma semana de internação hospitalar, foram removidos. Debaixo das bandagens, eles descobriram que a pele saudável tinha se formado, substituindo o que costumava ser sua marca de bolhas e feridas.

Os pacientes tratados relataram menos dor e desconforto no desempenho das tarefas diárias. Embora o tratamento pareça ser bastante bem sucedido, não é uma cura permanente para a doença. Pele derrama naturalmente e os benefícios parecem desaparecer cerca de um ano após o tratamento.

Curando nós mesmos

A edição de genes e o desenvolvimento de terapias genéticas estão surgindo em uma vasta gama de campos médicos. No passado recente, a capacidade de pegar os blocos de construção de um organismo para ajudar a curá-lo era algo que os clínicos só poderiam ter sonhado. Agora, estamos vendo potenciais terapias sendo usadas para reverter a cegueira, curar doenças do sangue, prevenir a herança de mutações nocivas, e até mesmo vencer a batalha do envelhecimento. Estes avanços tecnológicos estão dando aos seres humanos a capacidade de curar-se de maneiras verdadeiramente sem precedentes.

A edição de genes ajudou cientistas restaurarem a visão de um rato adulto

A terapia genética é um tema controverso, e não apenas em termos de ética. Há também problemas de saúde relacionados com algumas terapias. Como com o tratamento da epidermólise bolhosa, muitas terapias genéticas utilizam vírus modificados como um sistema de administração. Um dos efeitos colaterais significativos dessas terapias foi o câncer, no entanto, os pesquisadores estão descobrindo maneiras de eliminar esses efeitos colaterais. Mais pesquisas continuarão a tornar esses métodos mais seguros.

Esta tecnologia já está salvando vidas, e com a descoberta de aplicações mais bem sucedidas, continuará a fazê-lo.

Referências: New on MIT Technology Review, Universidade de Stanford

Fonte: Futurism

7 comentários em “A modificação genética está ajudando tratar "a pior doença que você já ouviu falar"

Obrigado por ler, deixe seus comentários e não esqueça de compartilhar

%d blogueiros gostam disto: